História dos uniformes ‘gigantes’ de Barueri se espalha pelo Brasil

5291
- Publicidade -

No Programa do Porchat, da Rede Record, ele chega a dizer, em tom de ironia, que as peças poderão ser usadas por muitos anos

Na última semana, a notícia de que os uniformes entregues para alunos da rede municipal chegaram às escolas com tamanhos inadequados, se espalhou pelo Brasil. O assunto foi abordado inicialmente pelo Barueri na Rede do dia 19 de abril. A partir de então, o assunto foi republicado por jornais, sites e canais de TV de todo o país.

Veículos de imprensa como o G1 (portal de notícias da Globo), os jornais O Povo, de Fortaleza, e Jornal de Brasília, da capital federal, os sites GP1, de Teresina, Mais Paraíba, de João Pessoa, BHAZ, de Belo Horizonte, e Surrealista, especializado em notícias inacreditáveis, e até mesmo o programa de entrevistas e humor de Fabio Porchat, na Rede Record, entre outros, comentaram o assunto.

No G1, foi noticiado que quatro escolas de cidades da Região Metropolitana de São Paulo ainda não entregaram os uniformes referentes ao ano letivo de 2018. A reportagem destaca Barueri como o município que enviou uniformes em tamanhos ‘gigante’ a alunos do ensino fundamental. A matéria ainda cita Osasco e Itapevi como cidades da Região Oeste que ainda não realizaram as entregas dos apetrechos.

Já o site de notícias incomuns Surrealista, além de contar o episódio dos uniformes, compara a situação com outra bem parecida, no município de Jequié, na Bahia. No ano passado, alunos das creches da cidade receberam mochilas enormes.  A peça teria sido padronizada e entregue no mesmo tamanho tanto para os alunos das maternais como para os estudantes do ensino fundamental 2.

No Programa do Porchat, exibido na última quarta-feira, 25/4, o apresentador também comentou sobre o tamanho dos uniformes entregues às crianças. Em um trecho da exibição, Fábio Porchat comenta: “A criança não cabe. É um uniforme que dá para repetir esse ano e em todos os outros anos, não é? Porque vai até a sétima série esse aí”, em tom irônico. Em outro momento, Portchat cita Leandro Hassum, dizendo que daria para mudar o nome da escola de Barueri para escola Leandro Hassum, referindo-se à grande perda de peso do ator.

Na semana passada, o Barueri na Rede noticiou a questão dos uniformes, com relatos de mães. Em uma das conversas com o BnR, uma mãe contou que o filho de um ano de idade, que está na primeira fase do maternal, recebeu um uniforme tamanho quatro, que possivelmente só serviria na criança quando ela estivesse no ensino fundamental. (relembre os casos).

Em nota para o G1, a Prefeitura de Barueri informou que um problema de logística fez com que os alunos recebessem uniformes com numeração errada e que vai ser corrigido em breve. Todas as prefeituras prometeram entregar os uniformes que faltam até o final de maio.

- Publicidade -