Paciente aguarda há dias para realizar cirurgia de angioplastia no HMB

1138

Maria Lúcia Souza de Carvalho, de 54 anos, pegou infecção no dedão do pé e precisa fazer a cirurgia

Dedo direito de Maria Lúcia deverá ser amputado/Foto: Arquivo pessoal

Há sete dias, Maria Lúcia Souza de Carvalho, de 54 anos, aguarda por uma cirurgia de angioplastia no Hospital Municipal Dr. Francisco Moran (HMB). Ela pegou uma infecção no dedão do pé direito e precisa de um cateter na perna, pois as veias estão entupidas. E para isso é necessário realizar o procedimento.

“O hospital diz que não tem esse tipo de cirurgia. Disse que ia cotar uma clínica que fizesse. Mas a cada dia que minha mãe fica lá, o dedo dela está necrosando mais e o hospital não está se mexendo como deveria”, conta Jonas, filho de Maria Lúcia, ao Barueri na Rede. Ele diz ainda que o hospital quer amputar o dedo de sua mãe.

“Falaram para minha tia que ela talvez fizesse a cirurgia somente no mês que vem. E a gente está preocupado, por que estão ‘tacando’ remédio todos os dias”, revela Jonas. “A dor é muito grande. Ela está à base de morfina, por que os remédios não estão mais fazendo efeito”, conta.

O BnR procurou a direção do HMB, que por meio da Secretaria de Comunicação (Secom) da prefeitura informou que a paciente “está recebendo todo o tratamento clínico necessário para o seu caso por parte da equipe médica vascular”. Que Maria Lúcia “já deu entrada na unidade com indicação de amputação de um de seus dedos, devido a uma condição prévia crônica e evolutiva”.

A nota ainda diz que “a paciente possui um quadro grave de saúde, com diversas complicações e comorbidades. Na segunda-feira (10/12), houve indicação de tratamento específico de angioplastia, visando auxiliar no processo de cicatrização da paciente, e a unidade está em tratativas para adquirir, o mais rápido possível, os materiais para tal procedimento, que irá auxiliar no tratamento da mesma”.

Na tarde desta quarta-feira, 12/12, Jonas procurou novamente o BnR e informou que o hospital realizará a cirurgia no local. “Os médicos fizeram o pedido. Estão cotando o material e será o primeiro caso de angioplastia no hospital”, informou.