GCM registra mais de 600 casos de pertubação do sossego em um mês

995

Atendimentos foram feitos em maio, durante a Operação Cidade Segura, que também apreendeu drogas, recuperou veículos e prendeu 16 pessoas

A Guarda Civil Municipal (GCM) realizou mais de 600 atendimentos referentes a perturbação do sossego durante o mês de maio. Os dados são da Operação Cidade Segura, que ocorreu durante o mês passado com o objetivo de garantir baixos índices criminais na cidade, além de aumentar a ostensividade do patrulhamento. No total, foram realizados 683 chamados por perturbação do sossego.

Em abril, a GCM ganhou o poder de fiscalizar som alto também dentro de residências. A chamada Lei do Silêncio proíbe a emissão de sons que prejudique a saúde individual e coletiva, cause danos à propriedade pública ou privada, incomode, gere perturbação do sossego e bem-estar ou ultrapasse os limites estabelecidos (leia mais).

Apesar dos números apresentados, no início do maio, leitores do BnR informaram não receber retorno dos chamados feitos à Guarda e moradores de bairros como Parque Imperial e Jardim Belval alegaram não conseguir retorno (relembre).

Dados da operação

Além dos 683 chamados de perturbação do sossego, a Operação Cidade Segura realizou ainda apreensão de 255 porções de entorpecentes, recuperou seis veículos produtos de furto ou roubo e deteve 16 pessoas. No total, foram realizadas 240 operações policiais na cidade durante o mês de maio.

A operação contou com agentes setoriais e grupos táticos, mobilizou 80 agentes administrativos que foram às ruas, utilizou 28 viaturas e 12 motos distribuídas em diversos pontos da cidade, empenhando equipes da Ronda Ostensiva Municipal (Romu), Grupo Tático de Motos (GTM), Patrulhamento Tático Feminino e da Guardiã Maria da Penha.

Além disso, a GCM também auxiliou em operações realizadas em conjunto com o 20º Batalhão da Polícia Militar em 16 pontos de visibilidade.