Promotor de Osasco doa drone para o 5° Baep

1781

Iniciativa faz parte da ação Ministério Público – Parceiro da Sociedade, de recuperação de dinheiro desviado 

Na quarta-feira, 16/1, o promotor de justiça do Patrimônio Público de Osasco, Gustavo Albano, entregou ao 5° Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Baep) um drone que será utilizado em diversas operações.

O equipamento faz parte da ação “Ministério Público – Parceiro da Sociedade”, voltada à recuperação de dinheiro desviado dos cofres públicos. Até o fim deste ano, aproximadamente R$ 100 mil deverão ser recuperados pela promotoria.

Além do 5° Baep, que é uma força policial especializada locada em Barueri, outros dois batalhões da Polícia Militar serão beneficiados com drones. Vale ressaltar que parte do efetivo dos policias do Baep já passou pelo curso de operação do equipamento. A GCM de Osasco, caso treine e habilite um agente para usar a nova tecnologia, também receberá uma unidade.

Segundo o comandante do 5º Baep, Tenente-coronel Alexander Freixo, o drone, um modelo Mavic 2, ajudará no policiamento de uma maneira bem ampla. “É um equipamento versátil, com baixo custo operacional, e pode ser empregado em diversas missões, tanto no trabalho ostensivo, como na preservação da ordem pública”.

Modelo do drone doado pelo MP para o 5º BAEP

O oficial responsável pelo Batalhão de Operações Especiais de Barueri, afirmou que desde 2018 a unidade vem se preparando para a operação desse tipo de equipamento. “Fizemos a formação de cinco policiais para operar o RPA, que é como chamamos esse tipo de aeronaves remotamente pilotadas”.

A unidade, que começou operar na cidade em novembro de 2016, começou a utilizar o aplicativo whatsApp para receber denúncias de crimes graves, como tráfico e roubos. “Esse tipo de tecnologia na PM nos dá melhores condições de prestar cada dia um serviço de qualidade para a população. Com maior segurança para os policiais isso resulta em mais efetividade nas operações”, afirma o comandante do 5º Baep, que atente, além de Barueri, os municípios Santana de Parnaíba, Carapicuíba, Osasco, Itapevi, Jandira, Cotia, Vargem Grande Paulista, Pirapora do Bom Jesus, Taboão da Serra, Embu das Artes, Itapecerica da Serra, São Lourenço da Serra, Embu Guaçu e Juquitiba.

O ato é regulamentado pela Resolução 179/2017, do Conselho Nacional do Ministério Público, que permite a destinação dos recursos recuperados a projetos de prevenção ou reparação de danos em proveito de uma região ou pessoas impactadas.