Duas mulheres são assaltadas na estação Carapicuíba da CPTM

1210
- Publicidade -

Vítimas esperavam trem quando foram abordadas por um homem. Não havia guardas ou policiais no momento

Duas passageiras foram assaltadas na plataforma da estação Carapicuíba da Linha 8-Diamante da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), por volta das 4h50 de terça-feira, 28/1. Elas aguardavam o trem no sentido Itapevi, quando foram abordadas por um criminoso armado.

“Estava descendo as escadas rolantes da estação quando vi um homem assaltando uma mulher na plataforma. Ele me viu, apontou a arma, ordenou para eu não correr e pediu meu celular e minha bolsa com dinheiro”, contou uma das vítimas ao Barueri na Rede.

Ela afirma que o homem, que tinha pouco mais de 1,70m, usava uma blusa e tinha uma mochila. Após realizar o assalto, ele teria trocado de blusa para não ser identificado e fugido pelos trilhos da estação.

“Não havia nenhum guarda ou segurança da CPTM, nem mesmo Policial Militar na plataforma. Fomos prestar queixa com guardas que estavam na parte da administração da estação, debocharam de nós e disseram que não podiam fazer nada”, relata a vítima, que teve um celular, cartão de crédito e uma quantia em dinheiro levada pelo assaltante. Foi registrado boletim de ocorrência.

O BnR procurou a CPTM e a Polícia Militar sobre o caso. A Companhia informou que levantou imagens da estação Carapicuíba e constatou a ocorrência. A nota diz que “o levantamento foi feito após denúncia de uma das passageiras à chefia da estação, de que não teria sido atendida por vigilantes ao informar a ocorrência”.

A CPTM afirma que está apurando e, caso seja comprovada negligência ou erro de procedimento dos vigilantes, “a contratada será notificada para as devidas providências”. A nota diz ainda que a empresa está à disposição das autoridades policiais para colaborar nas investigações, inclusive fornecendo as imagens, e reforça que a estação conta com segurança realizada por agentes próprios e terceirizados, além do PMs, por meio de convênio com a Secretaria de Segurança Pública (SSP) do estado.

Já a Polícia Militar informou que o convênio firmado com a CPTM “prevê o policiamento nas estações no período das 7 às 23 horas, inclusive da Estação de Carapicuíba”, que diariamente os policiais fazem rondas e atendem ocorrências criminais nas plataformas e dentro dos trens e que “no caso específico não foi localizado chamado para a Polícia Militar, pelo telefone de emergência 190, no dia e horário informados”.

Convênio entre CPTM e PM

Desde o início do ano, policiais da Diária Especial por Jornada Extraordinária de Trabalho Policial Militar (Dejem) estão atuando nas 47 estações das sete linhas da CPTM, incluindo a linha 8-Diamante (Barra Funda – Itapevi), justamente para coibir crimes de furtos, roubos, assédio sexual e venda de bilhete ilegal (leia mais).

A fiscalização do comércio irregular continua sob responsabilidade da equipe de segurança da CPTM que deve, ao flagrar a prática, apreender a mercadoria e retirar o ambulante do sistema. Além disso, a companhia poderá solicitar a presença da PM em caso de confronto para garantir a segurança dos envolvidos e dos passageiros.

O convênio entre a CPTM e a Polícia Militar prevê 445 policiais da Dejem e é estimado em R$ 68,4 milhões, considerando o período de vigência de dois anos, prorrogáveis até o limite de cinco anos, arcado pela CPTM.

- Publicidade -