Ceagesp entra na lista de privatização do governo e polo na região é descartado

998

Decisão contraria o que foi dito pelo governador João Dória, em abril, de que Ceagesp teria um novo endereço até 2020. Entre os locais cotados na região estavam a lagoa de Carapicuíba e um terreno em Santana de Parnaíba

O decreto nº 10.045, emitido na última sexta-feira, 4/10, pelo presidente Jair Bolsonaro, inclui a Companhia de Entrepostos e Armazéns de São Paulo (Ceagesp) no Programa Nacional de Desestatização (PND) do governo. A decisão é contrária ao que disse o governador paulista João Dória, em abril de 2019, de que a Ceagesp teria um novo endereço. Entre as opções na região, estavam a Lagoa de Carapicuíba e um terreno em Santana de Parnaíba.

Em abril, após um encontro com Jair Bolsonaro em Brasília, João Dória afirmou que o governo federal iria transferir o comando da Ceagesp do Ministério da Agricultura para a Secretaria da Agricultura do Estado de São Paulo. Com a medida, o caminho estaria aberto para o governo paulista mudar a Ceagesp – localizada hoje na Vila Leopoldina, São Paulo – de endereço. Entre os novos locais cotados na época estava a Lagoa de Carapicuíba. A proposta chegou a ser  discutida e apoiada pela Câmara de Carapicuíba (relembre).

A Ceagesp é vinculada ao Ministério da Agricultura e teve a privatização recomendada em setembro deste ano pelo Conselho do Programa de Parcerias e Investimentos (PPI), secretaria que promove estudos sobre privatizações. Após a decisão, agora caberá ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) fazer negócio com a iniciativa privada, o que tira as expectativas sobre a mudança do entreposto para Carapicuíba.