Empresa de padarias e restaurantes é alvo de hackers

2996
- Publicidade -

Criminosos cibernéticos derrubaram o sistema da Empório Bethaville e cobraram resgate para devolver os dados

A padaria e restaurante Empório Bethaville, localizada na rua Caldas Novas, Bethaville I com filial na Vila Porto, foi alvo de crime cibernético na manhã desta sexta-feira, 22/9. O gerente, Luís Carlos, contou ao Barueri na Rede que por volta das 5h30 da manhã receberam um email dizendo que o sistema e todos os arquivos da padaria haviam sido sequestrados. “Disseram que se nós quiséssemos ter nossos dados de novo, teríamos que pagar um bitcoin (moeda digital)”, contou.

Num segundo contato, feito na manhã desse sábado, 23/9, os criminosos subiram o valor para dois bitcoins (o que equivaleria a aproximadamente R$ 30 mil, dependendo da taxa de câmbio do dia). O empresário imediatamente procurou a polícia e registrou boletim de ocorrência e afirmou que sob hipótese alguma pretende pagar o ‘resgate’ dos arquivos. “Foram criptografados dados de mais de cinco anos. Folhas de pagamentos, controle de estoque, registros de movimentação. Mas não vamos ceder”, declarou.

Esse tipo de crime, onde hackers ‘sequestram’ dados de empresas, hospitais ou qualquer empreendimento que use recursos digitais, e-mails e esteja ligado à rede de internet tem se tornado comum. Em junho deste ano, um ataque cibernético atingiu empresas do mundo todo, e no Brasil, o Hospital do Câncer de Barretos chegou a ter o sistema afetado.

No caso do sequestros de informações das empresas, os criminosos exigem que a vítima compre o valor pedido em bitcoins e depois faça a transferência para uma determinada conta, o que torna esse tipo de delito quase impossível de ser desvendado e os responsáveis presos.

No caso da Empório Bethaville, o proprietário garante que o atendimento está sendo normal, mas lamentou o fato e disse que é como se estivessem abrindo a empresa agora.

- Publicidade -