Professores reclamam de atraso na entrega de diários de classe

1145
- Publicidade -

Material deveria ter sido entregues no início do ano letivo

Os professores da rede pública municipal de Barueri reclamam do atraso na entrega dos diários de classe pela Secretaria de Educação. A preocupação é com o retrabalho e com a probabilidade de terem que fazer os lançamentos em curto prazo. A administração municipal admite o problema, mas minimiza alegando que os diários estão quase todos entregues e que não haverá maiores impactos.

Alguns professores alegam que o atraso se deu devido às mudanças de cores e logomarca da nova administração nas capas dos diários, que teriam gerado atrasos nas impressões. Outros, porém, disseram que houve mudança no formato de acompanhamento passando de trimestral para bimestral. Mas reclamam que a administração não consulta a categoria para aplicar mudanças.

“Houve uma mudança na organização dos períodos letivos. Até ano passado, eram três trimestres e esse governo mudou para quatro bimestres. Não consultaram os trabalhadores da educação. Mudam quando querem”, disse um professor ao Barueri na Rede. Segundo ele, o sentimento majoritário dos professores é que preencher após o evento faz com que a finalidade do diário não seja atingida. “Agora será uma mera formalidade”, diz.

O Barueri na Rede entrou em contanto com a secretaria de Educação, por meio da Secom, que confirmou o atraso alegando que houve alteração interna, pois o sistema anterior trabalhava com trimestres e não bimestres e está se adequando ao restante do território nacional. Informa que as mudanças na capa foram ínfimas e que falta 20% da entrega para completar o total. Afirma, ainda, que os professores terão tempo hábil para a atualização dos diários em horário de serviço.

- Publicidade -