Professor do ITB e namorada teriam dopado meninas para cometer abusos

10368
- Publicidade -

Casal teria abusado de três crianças, próximas da família, enquanto elas dormiam no apartamento dos dois, no Parque Viana

O professor de física do ITB Professor Munir José, Edmilson Farias, e sua namorada, Miriam Ferreira Assunção, que foram presos por pedofilia na última quarta-feira, 2/5, (veja aqui) dopavam as vítimas e confessaram o crime à polícia.

A 4ª Delegacia de Polícia de Repressão à Pedofilia do DHPP apreendeu o casal que utilizava soníferos para abusar, pelo menos, de três meninas de oito a 10 anos, próximas das famílias de ambos. Duas delas eram sobrinhas, uma de Miriam e outra de Edmilson, e a terceira era filha de uma amiga do professor.

A delegada Kelly Andrade, que investiga o caso, relatou ao programa Cidade Alerta, da Record TV, que uma das meninas contou que se lembra  de que quando dormia na casa dos tios, ter acordado pela manhã sem calcinha.

O caso foi denunciado à polícia de forma anônima, há cerca de um mês, com um bilhete e um pen drive com vídeos e fotos do casal abusando das vítimas. Ontem, 2/5,  foram recolhidos do apartamento do professor, no Parque Viana, celulares, cartões de memória e um remédio que poderia ter sido utilizado para dopar as vítimas.

Ambos confessaram, em depoimento, que praticavam os abusos havia quase dois anos. Eles são acusados de estupro de vulnerável e ficarão presos, preventivamente, por 30 dias.

Após a divulgação do caso, comentários de ex-alunas do ITB do Jardim Paulista em redes sociais apontam o mau comportamento de outros professores da instituição. Na escola, não há relatos de que Edmilson teria cometido abuso sexual contra alunas, mas a Fieb – que coordena os ITBs – afastou o professor do cargo e instaurou um processo administrativo disciplinar.

- Publicidade -