Celso Furlan deixa novamente a Secretaria de Educação

6528

É a segunda vez em um ano que Celso pede exoneração. Ele alegou ‘motivos pessoais’. Flávia Moreno assume a pasta

Celso Furlan não é mais o secretário Educação de Barueri. Ele pediu exoneração do cargo alegando motivos pessoais. Essa é a segunda vez em um ano que Celso sai da pasta. Em maio passado, ele e Toninho Furlan pediram exoneração dos cargos após denúncias de corrupção (relembre), mas Celso reassumiu a pasta em outubro (leia mais).

Nova secretária da Educação, Flávia Moreno, é doutora em Psicologia da Educação e já atuava na secretaria da Educação como coordenadora/Foto: Secretaria de Comunicação 

Flávia Moreno é quem assume o cargo deixado por Celso. Ela é formada em Psicologia e tem doutorado em Psicologia da Educação. Flávia já atuava como coordenadora na Secretaria de Educação do município e assumiu a pasta na segunda-feira, 10/6.

Apesar de Celso Furlan alegar motivos pessoais para mais essa saída da Secretaria de Educação, nos bastidores circula que o agora ex-secretário saiu devido às investigações da Polícia Federal no âmbito da Operação Prato Feito. Ele, Toninho e o prefeito Rubens Furlan estão entre os investigados.

A operação apura a atuação de intermediários de empresas dentro de 30 prefeituras em quatro estados, entre elas, Barueri. Esses agentes ofereceriam dinheiro aos administradores municipais em troca de vantagens em licitações.

A PF afirma que um lobista teria dado dinheiro para a campanha de Furlan em 2016, para que, após a posse, uma editora específica fosse vencedora de licitações de compra de livros didáticos, o que configura crime de corrupção.

Com as investigações em andamento, Toninho também pediu exoneração do cargo e reassumiu o cargo de vereador na câmara. Celso ficou afastado por cinco meses e retornou ao posto de secretário municipal de Educação.