Vereador Paulo Xavier é preso em Carapicuíba

423
- Publicidade -

Tucano acusado de nepotismo e contratação de assessores fantasmas é preso com mais cinco pessoas, entre elas, sua mulher

Paulo Xavier3
Vereador Paulo Xavier (PSDB) e sua esposa Kelly Cristina da Silva chegam à delegacia Fotos: Reprodução Rede Globo

O vereador de Carapicuíba Paulo Xavier (PSDB) foi preso preventivamente com mais cinco pessoas na manhã dessa quinta-feira, 12/5, pela Polícia Civil, segundo reportagem do telejornal SPTV 1ª Edição, da Rede Globo. A prisão atende a pedido do Ministério Público que aceitou os resultados de investigação feita a partir de denúncia de um ex-assessor do gabinete do vereador na câmara carapicuibana.

As acusações que pesam sobre Paulo Xavier são de nepotismo e contratação de funcionários fantasmas, que ainda repassavam parte dos vencimentos ao vereador.

Junto com o vereador foi presa sua mulher, Kelly Cristina da Silva, acusada de marcar ponto todos os dias, no período das 9 às 18 horas, apesar de só comparecer à câmara nos dias em que havia sessão parlamentar e seu marido discursava.

daniela Martins Custódio
Daniela Martins Custódio foi presa junto com a mãe

Ainda segundo o SPTV, também foram presos os assessores fantasmas Ângelo Batista Borin e Milton Gomes Naves, este último funcionário de uma imobiliária de propriedade do vereador, além de Daniela Martins Custodio, contratada para realizar o trabalho de Ângelo e Milton, e sua mãe, Idalice Martins Custodio.

Ocorre que Daniela não teria aprovada a sua contratação para o serviço público por ser condenada a 22 anos de prisão por latrocínio (roubo seguido de morte). Para que pudesse exercer a função de assessora, foi contratada sua mãe, que recebia o salário e repassava à filha.

Todos os presos vão responder pelos crimes de organização criminosa, falsidade ideológica, peculato e falsificação e uso de documentos, porque para exercer os cargos para que foram contratados precisavam ter o ensino médio completo e todos apresentaram diplomas falsos.

Depois de ouvidos na delegacia de Barueri, para onde foram levados após a prisão, os presos seriam enviados para os presídios de Itapevi, os homens, e Carapicuíba, as mulheres.

[sam_ad id=”12″ codes=”true”]

 

- Publicidade -