“O médico simulou o exame”, afirma paciente do Centro de Diagnósticos

1753
- Publicidade -

Munícipe confirmou que o ultrassom do abdômen não foi feito corretamente depois que apareceu no resultado uma ‘vesícula dentro da normalidade’, que ela não tem há anos

O Barueri na Rede recebeu esta semana um relato de uma paciente que fez um ultrassom de abdômen total no Centro de Diagnósticos. Ela afirma que o procedimento foi mal-feito e constatou o erro depois que o resultado apresentou uma ‘vesícula dentro da normalidade’, que a munícipe não tem há anos, desde que fez uma cirurgia de retirada do órgão.

De acordo com o relato, a mulher, de 41 anos, esteve na unidade laboratorial, na Vila Porto, para fazer o ultrassom de abdômen em 17/1, conforme agendamento. Ela conta que depois de duas horas de espera, foi atendida.

O médico entrou na sala acompanhado de uma enfermeira, como de costume em exames deste tipo. Porém, a paciente afirma que o profissional não disse nada durante o procedimento para que a assistente anotasse os dados na ficha. “O médico entrou e saiu calado, passou um pouco de gel na minha barriga e ali, com toda falta de profissionalismo, comprometimento e descaso, simulou que estava realizando o procedimento, que não demorou mais que dois minutos”, contou a leitora. Ela afirmou que achou estranho, mas, acreditou que o doutor estava fazendo o trabalho dele e que poderia ser parte de um novo procedimento.

A barueriense foi até a recepção e aguardou o resultado do exame, conforme orientação.
Com o resultado em mãos, ela teve a confirmação de que o exame não havia sido feito de fato. No documento constava que a vesícula estava dentro da normalidade, o que é impossível, já que a paciente fez cirurgia há anos para retirada do órgão. A paciente, então, procurou um responsável pelo setor e fez a reclamação.

Ela foi encaminhada para refazer o procedimento com outra médica. Mas antes, o laboratório sumiu com o laudo ‘fake’, que a paciente já tinha tirado fotos. No novo resultado, foi constatado pedra nos rins e gordura no fígado – que no primeiro não constou – além de vesícula não caracterizada – que é o correto.

No mesmo dia do exame, 17/1, a paciente entrou com reclamação na ouvidoria, sobre a postura do médico. Apenas no dia 3/2, o setor de reclamação municipal respondeu alegando que “o procedimento foi realizado de forma correta, porém, que houve uma falha humana na digitação do resultado durante o processo de indexação no sistema”. Foi ressaltado que todos os exames são feitos por um corpo clínico experiente e que a equipe do Centro de Diagnósticos foi notificada para que tenha mais atenção na composição dos resultados. A ouvidoria pediu desculpas à munícipe e lamentou o inconveniente, colocando à disposição para esclarecimentos.

O Barueri na Rede procurou a prefeitura, para dar espaço para um posicionamento da gestão quanto ao atendimento no Centro de Diagnósticos, porém, até a publicação desta reportagem, não recebeu retorno.

Sobre o Centro de Diagnósticos

O centro foi inaugurado em agosto de 2019, com dez meses de atraso. O prédio, que era ocupado pela PUC Barueri, passou por remodelação, que iniciou em outubro de 2017 e tinha previsão de término dali um ano. O custo inicial da reforma foi estipulado em mais de R$ 19 milhões (leia mais).

O serviço oferece de forma gratuita 45 tipos de exames, divididos em três andares. À época da inauguração, a estimativa era de realizar mais de 38 mil exames de imagem e 407 mil exames laboratoriais por mês.

- Publicidade -