Nova decisão da Justiça mantém Furlan fora da eleição

2452
- Publicidade -

TRE rejeitou recursos apresentados pelo prefeito para cancelar sentença que o tornou inelegível

 

Furlan tenta reverter decisão judicial que o tirou das eleições até 2027

O prefeito Rubens Furlan sofreu nova derrota em seu esforço para disputar a eleição deste ano. Na sexta-feira, 21/2. o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) divulgou decisão em que nega os recursos apresentados pelo prefeito para rever a sentença que o deixou inelegível por oito anos. Com isso, Furlan continua fora da disputa.

A Justiça Eleitoral havia condenado o prefeito por ter usado em 2011 eventos públicos para fazer campanha antecipada para Carlos Zicardi e Cilene Bittencourt, que seriam candidatos a prefeito e vice-prefeita de Barueri no ano seguinte. Em dezembro passado, decisão do TRE confirmou a condenação e mandou incluir o nome de Furlan na lista dos fichas sujas. Com isso, ele ficou impedido de disputar eleições até 2027.

Leia a reportagem aqui: Decisão da Justiça impede Furlan de se candidatar em 2020

Na época da divulgação da decisão, publicada em primeira mão pelo Barueri na Rede em 19/12/2020, Furlan apressou-se em responder, divulgando comunicados e dando entrevistas em que afirmava que recorreria da decisão e demonstrava confiança na reversão da decisão judicial. Nesta primeira tentativa, porém, o prefeito não obteve sucesso.

A defesa de Furlan apresentou três embargos de declaração, que são pedidos de revisão de decisões judiciais. Alegou que o processo continha omissões, contradições e obscuridades e pediu que a justiça reabrisse a discussão dos fatos que levaram à condenação. A corte eleitoral, formada por sete desembargadores e juízes, rejeitou por unanimidade todos os pedidos.

Segundo pessoas ligadas ao prefeito, ele pretende continuar tentando reverter a condenação. O próximo passo dever ser apresentação de recurso ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília.