Leandro Kdeira estreia e diz quem é e a que veio

132

Com franqueza, simplicidade e leveza, ele faz um convite para o debate e reflexão sobre o papel da pessoa com deficiência na sociedade barueriense 

Leandro Kdeira é morador de Barueri há 17 anos. Formado em Gestão Pública, coordena um projeto social de esporte para Pessoas com Deficiência em Barueri e também é atleta da bocha paralímpica.
Leandro Kdeira é morador de Barueri há 17 anos. Formado em Gestão Pública, coordena um projeto social de esporte para Pessoas com Deficiência em Barueri e também é atleta da bocha paralímpica

Visibilidade e informação

“Se você pretende saber quem eu sou, eu posso lhe dizer”. É em ritmo de música que inicio minha contribuição neste espaço carinhosamente cedido pelo “Barueri na Rede”.

Meu nome é Leandro Ribeiro da Silva, mas prefiro que me chamem de Leandro Kdeira (alguém se arrisca em dizer o porquê do Kdeira?). Sim, é em alusão a minha condição de cadeirante, fruto de um “defeitinho de fábrica” que gerou uma doença neuromuscular.

Continuando a minha apresentação, tenho 32 anos e recebi com grande alegria o convite para participar deste projeto que tem o intuito de levar informação para o leitor de Barueri de forma independente e livre. Pode não parecer, mas liberdade tem tudo a ver comigo, ou você acha que quem está em uma cadeira de rodas está “preso”?

Sendo assim, este espaço se propõe a ser uma ferramenta de disseminação de assuntos relacionados à Pessoa com Deficiência de Barueri, onde pretendemos passar uma mensagem inclusiva relacionada a este público tão excluído da sociedade e carente de políticas públicas que defendam seus direitos.

Nosso intuito é gerar uma reflexão e autocrítica a respeito do que está aí sendo oferecido e recebido, provocando uma mudança de visão das pessoas em relação a alguns estereótipos preconcebidos sobre esta parcela da população invisível.

Afinal, são mais de 50 mil pessoas com algum tipo de deficiência em Barueri, segundo o último censo do IBGE. Inúmeros casos que estarão aqui relatados, foram vivenciados por mim ou por pessoas próximas, mas tudo em uma linguagem bem leve, então vamos rir um pouco também. E aí, vamos conhecer mais sobre esse universo tão pouco explorado?

Agradeço ao Barueri na Rede pela proposta pioneira para tratar de um assunto que “nunca antes na história de Barueri” fora abordado na imprensa local, e também aos meus familiares e amigos que me encorajaram para enfrentar esse desafio.

Espero que gostem e que a partir de agora aqui seja um ponto de encontro de conhecimento, reflexão e risos.

Abraços.