Jovem morre em assalto ao sair da faculdade em Carapicuíba

29040

Diogo Lima estudava Radiologia na FNC Estácio, em Carapicuíba, e foi morto ao resistir a um assalto na noite de quinta-feira, 27/4

Diogo Lima Barbosa Gusmão, morador da Vila Dirce, em Carapicuíba, foi assassinado em tentativa de assalto na noite de quinta-feira, 27/4, na saída da faculdade FNC Estácio, onde estudava. Diogo caminhava em direção a sua motocicleta na saída da escola, por volta de 21h30, quando foi abordado por bandidos, e recebeu um disparo no pescoço ao resistir ao assalto.

diogo-e-pais-menor
Diogo era filho único. Fotos: Facebook

Diogo, também conhecido com John, tinha 24 anos, era filho único e estudava Radiologia na FNC. Socorrido ao Hospital Geral de Carapicuíba, não resistiu aos ferimentos e morreu. O corpo está sendo velado no velório do Cemitério de Barueri, onde sera sepultado na manhã de sábado, 29/4, às 9 horas.

Homenagem

O colegas de Diogo na FNC estão preparando um ato em homenagem ao amigo e ainda reivindicar melhoria na segurança nos arredores da escola, alvo constante de roubos e assaltos. Segundo alunos, a segurança no local, que também abriga uma Escola Técnica Estadual (ETEC) nas proximidades, é realizada por apenas um vigilante particular, que circula de motocicleta na região.

Para o ato, os organizadores pedem que todos compareçam terça-feira, 2/5, vestidos de branco e façam parte da passeata que deverá circundar a escola. Os alunos esperam ainda que redes de televisão contatadas registrem a homenagem/protesto.

Segurança Pública

O Barueri na Rede conversou, por telefone, com Rubens de Souza Diniz, secretário de segurança pública de Carapicuíba. Ele informou que o patrulhamento do local é feito pela polícia militar, cabendo à guarda municipal a segurança patrimonial. Informou que a intensificação do patrulhamento é definida em reuniões mensais do Conselho de Segurança que envolve as polícias civil e militar, a guarda municipal e conta com a participação da população. Segundo Diniz, está sendo avaliado, entre as secretarias de Segurança e de Finanças, um aumento de efetivo para que a guarda possa ampliar sua atuação, mas a medida depende de orçamento.