Homem tem atacado mulheres no Parque dos Camargos

25451
- Publicidade -

O criminoso tentou estuprar duas mulheres em dois dias seguidos no começo da semana. A segunda vítima foi ferida na cabeça

Câmeras da GCM filmaram o ataque à uma mulher na rua Gabriela
Câmeras da GCM filmaram o ataque à uma mulher também na rua Gabriela

Na manhã da última terça-feira, 29/8, uma mulher foi agredida após tentativa de estupro na travessa da Rua Renata com a Rua Laura no Parque dos Camargos. Por volta das 6h30, enquanto aguardava um ônibus para ir ao trabalho, a vítima foi surpreendida por um homem de moletom vinho, capuz e aparentemente portando uma arma, que exigiu que ela descesse um escadão, localizado atrás do ponto de ônibus.

Ela foi a segunda vítima que, mesmo após oferecer seus pertences ao agressor, continuou a ser puxada pelo homem. Após a recusa, o criminoso bateu na cabeça dela com o objeto que portava e fugiu sem levar nada. Um comerciante, dono de uma padaria próxima, viu a ação e ligou para a polícia. Segundo relatos da filha da vítima ao BnR, sua mãe levou sete pontos na cabeça após a pancada. O homem foi descrito como magro, moreno e de estatura mediana.

No dia anterior, um caso semelhante ocorreu na Rua Gabriela, também no Parque dos Camargos. Foi na segunda-feira, 28/8 que outra mulher foi abordada por um homem e mesmo oferecendo o celular ao criminoso, teve o aparelho jogado no chão e chegou a quase ser arrastada. A vítima conseguiu se desvencilhar e fugiu. Neste caso não houve registro de boletim de ocorrência, mas as câmeras da Guarda Municipal flagraram a ação.

Testemunhas afirmam que já viram o indivíduo muitas vezes na região. O caso de terça-feira, 29/8, foi registrado no 1º DP do Jardim Silveira como tentativa de estupro e acredita-se que o criminoso das duas ações seja o mesmo. Segundo funcionários da delegacia, a GCM é quem investiga o caso.

De acordo com dados da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, no primeiro semestre de 2017 foram registrados 57 casos de estupro em Barueri, e mais 43 casos de estupro de vulnerável.

- Publicidade -