Homem é preso em condomínio de Barueri por abuso de menor

26739
- Publicidade -

Morador de 44 anos foi preso em flagrante após acusação de abuso ser comprovado por vídeo de segurança do condomínio

brinquedoteca
Imagens da câmera de segurança da brinquedoteca ajudaram a identificar o agressor. Foto: Mário Trujillo

Um homem de 44 anos de idade foi preso em flagrante, na tarde do domingo, 12/2, após cometer atos libidinosos contra uma menina. O crime ocorreu no condomínio de classe média Parque Barueri.

Segundo depoimento da criança, ela estava na brinquedoteca do conjunto de prédios, por volta das 17 horas, brincando na companhia de seu irmão menor. Também estavam no recinto outra criança e uma mulher que a acompanhava. Em dado momento eles foram embora e o acusado entrou no local tão logo a garota e o irmão ficaram sozinhos.

Ainda de acordo com o relato feito pela menina ao delegado Ronald Luiz Nascimento, responsável pela prisão em flagrante do acusado, o homem, assim que chegou, iniciou uma conversa na qual perguntou idade, altura, peso e em que torre do condomínio ela morava. Até que pediu para que ela se aproximasse para comparar a altura de ambos. Foi quando ele abraçou a vítima.

O acusado continuou usando de subterfúgios para atrair a menor e em cada investida suas ações se tornaram mais ousadas, inclusive colocando a menina no seu colo. Assustada, ela se soltou, pegou o irmão e foram para seu apartamento, onde relatou o ocorrido.

A mãe da garota entrou em contato com a Guarda Municipal, com a administração do condomínio e foi à delegacia Central de Barueri. Lá a menina descreveu seu agressor como um homem alto, branco, magro, cabelos e barba brancas, vestindo uma camisa do Palmeiras. Diante da denúncia, os polícias foram ao local e lá pediram para ver as imagens das câmeras de segurança. Com a descrição feita pela criança, as imagens e a identificação fotográfica feita pela garota, os investigadores conseguiram identificar o homem – um morador do condomínio.

Os policias foram até o apartamento do suspeito, que ao ser encontrado, foi conduzido à delegacia. A princípio ele negou as acusações, mas diante do relato firme da criança, e do confronto com as imagens, o delegado Ronald Luiz avaliou ter indícios suficientes para determinar a prisão em flagrante e solicitar a prisão preventiva do agressor.

Segundo um policial civil que acompanhou o caso, e relato do Boletim de Ocorrência, a vítima, apesar da idade, se manteve firme e convincente durante todo o seu depoimento.

- Publicidade -