Vacina contra H1N1 acaba em Barueri e causa dúvidas

161
- Publicidade -

Lotes terminaram rapidamente e a prefeitura depende de repasses da Secretaria Estadual de Saúde. Informações são desencontradas

A vacinação contra o vírus H1N1 foi interrompida em parte das UBSs de Barueri e não há certeza de que volte antes de segunda-feira, dia 18. A prefeitura de Barueri depende do repasse de novos lotes pela Secretaria Estadual de Saúde.

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, que começará dia 30, foi antecipada na Grande São Paulo porque a região é onde se concentra a maioria dos casos da doença e também de mortes no Brasil. Assim, nesta semana, de 11 a 15 de abril, deveriam ser vacinados idosos, gestantes e crianças de até cinco anos.

vACINA3
Esta semana era reservada para vacinação para crianças, idosos e gestantes/Fotos: Divulgação

Em Barueri, no entanto, as vacinas já acabaram e há desencontro de informações sobre quando a imunização será retomada. O Barueri na Rede procurou várias Unidades Básicas de Saúde (UBS) e recebeu orientações desencontradas.

Na Boa Vista, por exemplo, a resposta era de que as vacinas haviam acabado em todas as unidades do município por problemas no repasse do Estado e que novas doses só estariam disponíveis a partir da próxima segunda-feira. No Jardim Paulista, a informação era de que a campanha seria retomada na sexta-feira. Já na Vila Ceres e no Engenho Novo, a recomendação era para que as pessoas ligassem na quinta-feira, 14/4, de manhã.

Segundo a Prefeitura, são retirados a cada dia novos lotes na Divisão Regional de Saúde de Osasco (DIR-5), órgão do governo estadual responsável pela região oeste da Grande São Paulo, que inclui Barueri. Em resposta ao BnR, a administração municipal explica que “para retomar a aplicação nos locais onde a vacina acabou, a prefeitura depende do repasse do Estado”.

Consulta à UBS

Para quem está nos três grupos de deveriam se vacinar esta semana, a prefeitura recomenda que a pessoa ligue na UBS onde é atendido, ou, se possível, informe-se pessoalmente no local.

Os problemas com a falta de vacinas começaram na própria segunda-feira. No Parque Imperial, por exemplo, houve procura superior à esperada e o lote se esgotou na tarde do primeiro dia.

Na próxima segunda-feira, dia 18, começa a ser imunizado quem está em outros grupos de risco (veja lista abaixo). Como muitas pessoas que deveriam ter sido vacinadas esta semana não vão conseguir, há o perigo de que haja uma sobrecarga na semana que vem. A prefeitura no entanto, afirma que ninguém do público alvo da campanha ficará sem a vacina.

Grupos de risco

A segunda etapa vai atender outros grupos de risco, formados especialmente por quem se trata de doenças crônicas. Para ser vacinado, as pessoas devem apresentar laudo ou receita médica. Os grupos são: maiores de 60 anos, diabéticos, pacientes de doença cardiovascular crônica, obesos, pessoas com imunodeficiência ou imunodepressão, pacientes de doença neurológica crônica, pacientes renais crônicos, gestantes, pacientes de doença hepática crônica, crianças de até cinco anos de idade, pessoas com Síndrome de Down e mulheres no puerpério (até 45 dias do parto), indígenas e detentos e funcionários do sistema prisional.

Noticias relacionadas:

Veja o calendário de vacinação contra a gripe H1N1 em Barueri

Vacinação para gripe H1N1 é antecipada na Grande SP

 

[sam_ad id=”7″ codes=”true”]