Falso ofício espalha que Sameb recusa pacientes

261
- Publicidade -

Documento informa a bombeiros, Samu e Viaoeste que a unidade estaria superlotada e sem condições de receber emergências,

sameb
PS Central na noite de quarta-feira, 6/7, com atendimento normal: boato denunciou superlotação/Fotos: BnR

As redes sociais espalharam nesta quarta-feira, 6/7, um falso ofício que simulava um comunicado da direção do PS Central de Barueri (Sameb) informando bombeiros, Samu e Viaoeste, entre outros, que não tinha condições de receber pacientes. Segundo o suposto ofício, a unidade estaria superlotada, sem leitos disponíveis e sem monitor cardíaco.

oficioO documento, sem data, foi distribuído na rede social Facebook em nome do diretor do PS, o médico Aluisio Azevedo Abrantes, diretor técnico da unidade, mas até as 22 horas Viaoeste e bombeiros não haviam recebido qualquer informação a respeito.

Providências

O boato chegou ao Sameb durante a tarde e o supervisor Alessandro Martins informou o diretor, que já não estava no local. Ao mesmo tempo, foi encaminhado ao Departamento Jurídico da prefeitura para analisar o caso e avaliar que medidas podem ser tomadas contra o autor do texto.

Segundo Martins, o movimento no PS foi normal na noite de quarta-feira. O Sameb tem 60 vagas de internação, mas sempre opera acima deste número em razão da demanda. À noite, havia 85 pessoas, mas o serviço frequentemente tem um número maior de pacientes internados. “Já chegamos a ter 116 internações simultâneas”, explica o supervisor.

Ele afirma que, ainda que houvesse superlotação, o estatuto do SUS obriga os pronto-socorros a acolher as emergências que receber. “Em hipótese alguma recusamos atendimento e quando a demanda está muito alta, encontramos soluções para receber todos”, explica. “Não dá para falar para a pessoa procurar outro local.” Segundo Martins, o Sameb atende 1,8 mil pessoas diariamente, em média.

[sam_ad id=”4″ codes=”true”]

- Publicidade -