Crescem apreensoes de armas e drogas em Barueri

189
- Publicidade -

Números parciais da Secretaria de Segurança apontam que tráfico e uso de armas cresce em 2016. Furtos de celulares também aumentam  

guarda2
Número de flagrantes de porte de entorpecentes está em alta na cidade/Fotos: Secom

As mais recentes estatísticas de criminalidade divulgadas pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) apontam que em algumas áreas este ano será mais violento do que 2015 em Barueri. O que mais chama a atenção é o tráfico de drogas e o aumento das apreensões de armas ilegais.

O número de casos de porte de entorpecentes nos primeiros oito meses de 2016 (336) está proporcionalmente acima de 2015 (355). Se o ano continuar como está até agora, ao final de dezembro terão sido 504 registros, equivalente a um aumento de 42%.

Nos quesitos ligados às armas de fogo, até agosto deste ano houve 22 registros de ocorrências de porte de arma, ante 25 de 2015 inteiro, o que sugere um crescimento de 32%. Já as apreensões de armas ilegais foram 65 de janeiro a agosto contra 75 do ano passado inteiro. Aqui, o aumento projetado é de 30%.

Para Mauro Toledo, especialista em segurança pública, os três pontos podem estar relacionados: “O aumento do consumo de drogas coloca mais gente no tráfico, o que significa mais armas nas ruas”. Esses fatores podem significar também melhor ação das forças de segurança. “Mas não é a tendência que está sendo verificada na Grande São Paulo”, completa Mauro.

Carros recuperados

guarda1
Ações policiais podem explicar alta

Ele dá como exemplo as estatísticas do aumento de veículos recuperados em Barueri. Nos primeiros oito meses de 2016 foram encontrados 328 automóveis e motos na cidade, mais do que no ano passado inteiro, com 292 ocorrências. A média comparada de casos mostra uma explosão neste ano de 68%. “Não é possível considerar que o aumento de carros recuperados seja resultado da melhora da ação policial”, explica o especialista. “Também não se sabe que Barueri seja um ponto natural de desova de carros roubados e furtados.”

Ele considera que o fato de o número de homicídios dolosos e tentativas de homicídios estarem em patamares semelhantes, é um indicador de que o aumento da criminalidade está concentrado na questão das drogas e do porte de armas.

Furtos de celulares

Outro item que chama a atenção nas estatísticas é o crescimento do número de furtos. Os 1.894 casos registrados de janeiro a agosto representam um aumento proporcional de 24% sobre as 2.289 ocorrências de 2015. Neste caso, tanto a Guarda Municipal quanto a Polícia Civil já concluíram que os furtos de aparelhos de celulares estão na origem dessa expansão.

- Publicidade -