Estado prorroga quarentena até 10/5

1853
- Publicidade -

Medidas de isolamento social e fechamento de serviços não essenciais serão mantidas

O governo do estado de São Paulo prorrogou, pela segunda vez, o período de quarentena. A medida, que encerraria na próxima quarta-feira, 22/4, foi estendida até o domingo de Dia das Mães, 10/5.

A prorrogação, que vale para todos os 645 municípios paulistas, foi anunciada pelo governador João Doria em entrevista coletiva nesta sexta-feira, 17/4, no Palácio dos Bandeirantes, na capital. Como tem sido feito desde o início do período de isolamento, em 23/3, será mantido o fechamento do comércio e de serviços não essenciais para reduzir a circulação do vírus e consequentes mortes pela Covid-19. Esta é a segunda prorrogação feita pela estado.

“Para uma etapa posterior da quarentena, se houver colaboração da população, pode ser que alteremos as medidas”, disse o governador. “Fiquem em casa por amor à vida. Vai passar! Depois disso, saberemos agir para recuperar economia e os empregos”, ressaltou/Fotos: Divulgação – Governo do Estado de São Paulo

“São Paulo acredita na ciência e nos médicos. Para reabrir o comércio, nós precisamos controlar melhor a contaminação e ter o sistema de saúde em condições de atendimento para salvar vidas”, disse o governador. “Mas, infelizmente, os números mostram que os casos estão em expansão no estado e alguns hospitais públicos estão perto da capacidade limite”, completou. Com o aumento do número de casos nos últimos dias, a taxa de ocupação de leitos está em 60% nas regiões metropolitanas, litoral e interior.

O objetivo da ampliação da quarentena é de diminuir a velocidade de contágio do coronavírus, para evitar que o atendimento da rede de saúde pública e privada entre em colapso. Segundo o governo estadual, a decisão foi tomada por recomendação e análise do grupo de 15 especialistas que formam o Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo.

“Há uma falsa impressão que a doença se limita à Grande São Paulo, mas o vírus está também na Baixada Santista e interior, por isso a quarentena é aplicada para todo o estado”, disse o coordenador do Centro de Contingência, Davi Uip.

Desde que a primeira morte provocada pela Covid-19 foi registrada, há um mês, São Paulo teve 11.568 casos confirmados e 853 mortos pela doença, presente em 209 cidades. A nível nacional, o estado figura como o epicentro das contaminações por coronavírus. Até quinta-feira, 16/4, o Brasil registrava 30.425 infectados e 1.924 mortes.

Queda no isolamento social contribuiu para prorrogação da quarentena

Outro ponto que levou à ampliação da quarentena foi o índice de isolamento social. O Sistema de Monitoramento Inteligente (SIMI-SP) apontou que na quinta-feira, 16/4, o indicador foi de 49% no estado, com queda de um ponto percentual com relação ao começo da semana.

O número está sendo medido com base nos dados fornecidos por operadoras de telefonia móvel ao SIMI-SP, que tem feito a análise em parceria com o Instituto de Pesquisas Tecnológicas da USP. “Entre 50% e 60% já é um índice considerado bom. Mas, o ideal seria atingirmos 70% para poder dar fôlego para o sistema de saúde”, disse o coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus.

Barueri tem mantido uma porcentagem de isolamento inferior à média estadual. Desde a segunda-feira, 13/4, o município vinha registrando um índice de 45%. Porém, na quinta-feira, 16/4, o indicador teve uma nova queda, indo para 44%, mesmo representando um leve aumento se comparado com a quinta-feira passada, 9/4, véspera de feriado, em que o índice foi de 43%.

No gráfico do SIMI-SP, abaixo, é possível ver que os picos foram registrados nos domingos, sendo o melhor dia 29/3 com 56%. No período de quarentena, o município tem ficado na casa de 40% e 50% de adesão ao isolamento. No portal do Guia do Coronavírus é possível consultar os dados de outros locais (aqui) .

Foto: Reprodução portal https://www.saopaulo.sp.gov.br/coronavirus/isolamento/
- Publicidade -