Covid-19: diferença de números causa desconfiança e pânico

3526
- Publicidade -

Enquanto a prefeitura de Barueri indica seis casos confirmados na cidade, a secretaria estadual de Saúde contabiliza apenas um

Relatórios oficiais apontam número diferentes de caso e provocam incerteza na população

O desencontro de informações sobre o número de vítimas da Covid-19 tem causado desconfiança e medo entre a população em todo o país. Os totais mudam para mais e para menos sem explicação e diferentes órgãos oficiais apontam valores discrepantes.

Nas semanas iniciais da epidemia, quando a contagem estava com os estados, a secretaria estadual de Saúde e o Hospital Albert Eintein, que atendeu os primeiros pacientes, divulgavam diariamente números conflitantes. Depois, quando o Ministério da Saúde passou a centralizar as estatísticas, a diferente velocidade como os dados estaduais eram repassados ampliou as discrepâncias.

No caso de Barueri, o problema é flagrante. Quanto ao número de mortes, é justificável, porque os três óbitos registrados pela prefeitura são recentes e ainda esperam os resultados dos exames laboratoriais. Só depois disso serão contabilizados nas estatísticas estadual e federal.

Mas quando se observam os registros confirmados, a confusão é total. A começar pela lista da secretaria estadual. Ali, Barueri aparece com apenas um confirmado, enquanto a prefeitura indica seis registros. Até o meio da semana, a prefeitura apontava quatro casos, sendo um homem não identificado e três mulheres moradoras de Alphaville, cujos históricos ficaram amplamente conhecidos.

Na sexta-feira, a Folha de Alphaville noticiou a existência de três pacientes em isolamento em suas casas. O jornal identificou os condomínios e relatou que os síndicos de cada um deles confirmaram os casos em informes oficiais. No mesmo dia, a administradora do condomínio Alta Vista, no Parque Viana, informava sobre a confirmação de Covid-19 de dois moradores.

Se somados os quatro casos já conhecidos, mais os três de Alphaville e os dois do Parque Viana, haveria nove doentes na cidade. No sábado, 21/3, a prefeitura ampliou o número de confirmados para seis, total que se manteve no domingo, enquanto a secretaria estadual continuava indicando um único registro.

Essas diferenças confundem a população e estimulam o pânico e a multiplicação de boatos e fake news. O Barueri na Rede recebe diariamente relatos que, na maioria dos casos, não se confirmam. Foi o que aconteceu com uma família de comerciantes do Jardim Belval, vítima de notícias mentirosas. Ao mesmo tempo, as pessoas passam a desconfiar dos dados oficiais e temer que a situação da pandemia seja pior.

O Barueri na Rede questionou a prefeitura. Por meio da Secretaria de Saúde, a gestão municipal reafirmou na sexta-feira ter quatro registros confirmados. Esse número subiu para seis no fim de semana. A secretaria estadual continuou mostrando apenas um registro.

A prefeitura admite que o número pode ser maior, pois há casos ainda em investigação que aguardam os resultados dos exames laboratoriais. Eles costumam demorar alguns dias, especialmente agora, quando há sobrecarga de pedidos no Adolfo Lutz.

- Publicidade -