Coronavírus: o cenário em Barueri

3002
- Publicidade -

De acordo com a administração municipal, a cidade tem 12 casos suspeitos sendo monitorados e aguardando resultado de exames

Por: Caroline Rossetti

Barueri tem 12 casos suspeitos de coronavírus. A informação foi publicada no fim da tarde de quinta-feira, 12/3, em forma de vídeo na página do Facebook da prefeitura e anunciada pelo prefeito Rubens Furlan, o secretário de Saúde, Dionísio Álvares Mateos, e a coordenadora da Saúde e Vigilância Sanitária, doutora Rosângela.

No anúncio foi afirmado que Barueri não tem nenhum caso positivo para a Covid-19. No momento, 12 casos suspeitos estão sendo monitorados em isolamento domiciliar e aguardam o resultado de exames, todos passam bem e não precisaram de internação hospitalar. A gestão pontuou que segue todas as diretrizes adotadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), Ministério da Saúde e Secretaria Estadual de Saúde. “É uma situação preocupante, que deve ser tratada com seriedade, mas, não há motivo para pânico”, afirmou a coordenadora de saúde.

Também foi informado que 28 casos com suspeita do vírus foram descartados na cidade. Só na quinta-feira, cinco pacientes procuraram atendimento no Pronto-Socorro Central (Sameb), destes, dois foram liberados e outros três aguardam o resultado de exames. Leitores do BnR que passaram pela unidade, na parte da tarde, disseram ter visto funcionários e pessoas passando em consulta utilizando máscaras.

Leitos disponíveis

Com a preocupação de que o número de infectados possa aumentar, o secretário de Saúde afirmou que 20 vagas de internação em enfermaria estão sendo preparadas no Hospital Municipal de Barueri (HMB), sendo que 12 são destinadas a adultos, quatro são para crianças, e ainda há duas vagas na semi-intensiva, uma para adulto e outra para criança, e mais duas na intensiva, uma para adulto e outra para criança.

Em âmbito estadual, o governo de São Paulo está solicitando ao Ministério da Saúde a criação de 1 mil novos leitos de UTI nos hospitais da rede pública, sendo 600 na capital e outros 400 no restante do estado. O cenário foi colocado em cima da estimativa das autoridades sanitárias de que a primeira onda de contágio pode se apresentar em até cinco meses e atingir entre 1 e 10% da população paulista. Com relação aos leitos nos municípios, a gestão estadual afirmou que fará uma reunião na terça-feira, 17/3, com as cidades para levantar as necessidades. Na data, o Centro de Contingência do Coronavírus também vai realizar reunião com diretores da hospitais da rede estadual e privada para uniformizar o atendimento de casos suspeitos e confirmados, além de critérios para internação.

Pessoas acima de 60 anos, em tratamento contra o câncer e com problemas respiratórios estão no grupo de risco e, como a transmissão já é comunitária (que passa de pessoa para pessoa), deve-se evitar aglomerações.

Aniversário cancelado

Justamento para evitar aglomerações e a vinda de pessoas de fora da cidade, as festividades do aniversário de Barueri foram suspensas (veja). Porém, as aulas da rede pública foraM mantidas, seguindo a orientação do estado de São Paulo. Haverá suspensão apenas se for confirmado um caso em alguma unidade, no intuito de impedir a propagação do vírus. “Nas escolas, nós conhecemos os alunos. Em um evento público, que junta umas 2 mil pessoas, nós não sabemos de onde as pessoas estão vindo, se foram viajar para a China, para a Itália… não se tem um controle. Por isso, o cancelamento dos eventos, é uma precaução!”, comentou o prefeito.

Fake News na Unip

Na tarde de quinta-feira, circularam mensagens entre alunos da Unip Alphaville dizendo que as aulas estariam suspensas por cinco dias. Porém, o comunicado era falso e as aulas aconteceram normalmente. No site da faculdade foi divulgado que a suspensão, entre 11 e 16/3, refere-se ao campus e polos de Brasília.

Casos confirmados

Até a tarde de quinta-feira, o estado de São Paulo tinham 46 casos confirmados de coronavírus, sendo 44 na capital, um em Ferraz de Vasconcelos e um em Santana de Parnaíba – do adolescente de 13 anos morador do Residencial 11 (leia). À noite, o Hospital Albert Einstein registrou 60 casos, que ainda não haviam sido contabilizados pelo Ministério da Saúde.

No Brasil, o balanço desta sexta, 13/3, apontou 98 pacientes com o vírus. O Ministério da Saúde recomendou que quem viajou para fora do país fique em isolamento domiciliar por pelo menos sete dias, mesmo sem sintomas. O governo federal orientou que grandes eventos sejam cancelados ou adiados.

Nesta semana, a OMS decretou que a Covid-19 atingiu o status de pandemia, já que atinge todos os continentes. Há nesta sexta-feira, 13/3, 130 mil casos e ao menos 5 mil mortes ao redor do mundo.

Sintomas e prevenção

O coronavírus apresenta sintomas parecidas com o de uma gripe, como febre, tosse e dificuldade de respirar. O vírus pode ser transmitido pelo ar e pelo contato com secreções de infectados, através de tosse, espirro, catarro, aperto de mão e toque em superfícies contaminadas seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Para a prevenção, deve-se lavar as mãos com água e sabão ou fazer o uso de álcool em gel, ao tossir ou espirrar proteger com o braço ou com lenços descartáveis, não compartilhar objetos pessoais, manter ambientes limpos e arejados. De acordo com o governo do estado, o uso de máscaras deve ser feito apenas por quem está doente e por profissionais da saúde. Outras dúvidas podem ser checadas no Guia de Prevenção sobre o Coronavírus do estado de São Paulo (aqui).

- Publicidade -