Verificação anual de taxímetro deve ser feita até sexta-feira, 18/10

109

Taxistas de Barueri devem passar pela verificação periódica realizada pelo Ipem-SP para evitar penalidades 

Os taxistas de Barueri devem realizar a verificação periódica anual de taxímetro até sexta-feira, 18/10, conforme agendamento das 9h30 às 14 horas. A ação é realizada pelo Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo (Ipem-SP) e em caso de não cumprimento, os motoristas estão sujeitos a penalidades.

O ponto de partida da ação será na avenida Praia Grande, 378 – City Bussocaba, ao lado do Parque Chico Mendes, em Osasco. Os taxistas devem agendar um horário de atendimento pelo site do Ipem e emitir a Guia de Recolhimento da União (GRU) para pagamento da taxa de verificação, que custa R$ 52,18. Sem a quitação da taxa e o agendamento online, a verificação não será realizada.

No dia da verificação, o taxista ou o responsável pelo veículo deve apresentar os seguintes documentos: alvará de estacionamento fornecido pela prefeitura dentro do prazo de validade; certificado de registro e licenciamento de veículo (categoria aluguel); certificado de verificação do Ipem-SP, referente ao exercício de 2018; e GRU quitada.

O taxista está sujeito à penalidade em caso de atraso ou não comparecimento à verificação anual de taxímetro. Motoristas autuados por trafegar com o taxímetro irregular têm dez dias para apresentar defesa ao órgão.

Os serviços de reparo ou manutenção dos taxímetros deverão ser realizados pelas oficinas credenciadas pelo Ipem-SP devidamente autorizadas para a execução das atividades neste ano.

O motorista que deseja sanar outras dúvidas, deve ligar no telefone (11) 5062-7761 ou ir pessoalmente à sede da regional do Ipem-SP na zona oeste da capital, localizada à avenida Afrânio Peixoto, 188 – Butantã, São Paulo.

Como checar irregularidades

Consumidores devem ficar de olho se o taxímetro foi verificado pelo Ipem-SP. Para isso, basta observar a existência do lacre amarelo, que impede o acesso à regulagem do aparelho, e do selo do Inmetro com a frase ‘verificado até 2020’. Caso o lacre esteja rompido, o consumidor não deve aceitar a corrida, pois o aparelho pode apresentar medição incorreta.

Em alguns casos poderão ser encontrados com a etiqueta “verificado até 2019”, pois, o instrumento pode ser que ainda não tenha sido verificado, devido ao cronograma conforme o alvará.

O valor da bandeira é estabelecido pela prefeitura de cada município, mas é importante estar atento ao horário em que as bandeiras ‘um’ e ‘dois’ podem ser utilizadas, para não pagar mais caro pela corrida.

Em caso de irregularidades ou dúvidas, o consumidor pode realizar uma denúncia na Ouvidoria do Ipem-SP por meio do telefone 0800 013 05 22 ou por e-mail: ouvidoria@ipem.sp.gov.br.