Pais questionam terceirização de maternal do Belval

2659

Preocupação se dá do ponto de vista pedagógico, já que crianças terão que se readaptar a novos profissionais na metade do ano

Desde que foi anunciada a terceirização da EMM Aracy Martins de Lima, do Jardim Belval, no fim de junho, pais de alunos da unidade estão questionando a ação da prefeitura que, segundo eles, prejudicam seus filhos do ponto de vista pedagógico.

Os pais reclamam principalmente do processo de terceirização ocorrer no meio do ano, cortando o vínculo das crianças com os educadores. “Passar por um processo de adaptação nesse período não é fácil”, alega uma mãe de aluno, que não quis ser identificada, ao Barueri na Rede.

A prefeitura abriu seleção pública para terceirizar a maternal no fim de junho e, de acordo com os pais, poucas semanas antes houve uma reunião na escola afirmando que não haveria terceirização. “A maternal Aracy Martins de Lima está passando por processo de terceirização agora, faltando poucos meses para acabar o ano letivo”, conta.

Os pais sabem que, do ponto de vista legal, não há problemas na terceirização. O principal ponto é em relação ao impacto da adaptação das crianças a novos profissionais faltando cerca de quatro meses para acabar o ano. “As crianças vão pra casa na sexta e quando chegarem na segunda, vão dar de cara com todo mundo novo, gente estranha pra elas”, lamenta uma outra mãe ouvida pelo BnR.

“Até agora não foi feita nenhuma reunião e nem formalizado aos pais como será essa mudança. Só sabemos por boca a boca que a escola será entregue em agosto e todos os funcionários serão trocados”, diz uma mãe de aluno. “Nós pais estamos nos unindo com o propósito de conseguir que nossos filhos terminem o ano letivo com esses cuidadores”, completa.

O edital do processo de seleção pública 9/2019 já foi publicado e escolheu o Instituto Referência em Gestão Pública para gerenciar a maternal. No entanto, a decisão não é definitiva. Nesta segunda-feira, 26/8, abre prazo para recurso caso outra organização ainda queira ser selecionada. Caso não haja concorrência, o Instituto Referência aguardará o chamado da prefeitura para assinar contrato e assumir a gestão da unidade escolar.

Atualmente, o Instituto Referência em Gestão Pública administra a maternal Wandeir Ribeiro, no Jardim São Luiz.

O Barueri na Rede procurou a prefeitura sobre a terceirização da maternal Aracy Martins de Lima, mas não obteve respostas até o fechamento desta reportagem.

Terceirização em outras escolas

Em junho, pais de estudantes da maternal Vitoria Regiani Assenza de Moura, do Jardim Iracema, também questionaram a terceirização da unidade no meio do ano, alegando que o ‘processo afetivo na relação professor e aluno é essencial, pois favorece o bom desenvolvimento psicossocial da criança’.

“A afetividade não é a apenas um gesto de carinho, mas sim uma preparação para oportunizar um desenvolvimento mental saudável, tornando a um sujeito, autônomo de suas habilidades e competências diante de diversas situações”, disse uma mãe ao BnR à época.

A maternal acabou sendo terceirizada e hoje é administrada pela OS Filhos do Amanhã.