Arrecadação do município tem queda com medidas de isolamento

1252
- Publicidade -

Em vídeo publicado nas redes sociais, Rubens Furlan fala sobre estudos para cortes em gastos. Além disso, há empresas que não pagarão tributos nos próximos meses

Desde o início da quarentena para evitar a propagação do novo coronavírus na cidade, o comércio e algumas empresas tiveram que fechar as portas. Com as medidas de isolamento social, a receita do município diminuiu e será preciso estudar formas de cortes de gastos.

Em um vídeo publicado nas redes sociais do prefeito Rubens Furlan, ele relata sobre uma reunião realizada para tomar medidas a respeito da queda de arrecadação do município com o fechamento do comércio. “Nós fizemos uma reunião sobre a queda de receita, que não foi pequena. Nessa última semana, perdemos drasticamente arrecadações no município”, contou o Prefeito.

Ainda no vídeo, Furlan cita que estão sendo feitos estudos de possíveis soluções. “Sentei com o meu pessoal, falamos em reduzir ali, reduzir aqui. Tudo o que for possível a gente fazer, nós vamos fazer”, relata o prefeito. “Uma coisa é certa, na área da saúde não pode faltar dinheiro em hipótese nenhuma”, conclui Furlan.

Outro fato, é que além da redução da atividade econômica com o fechamento do comércio, há empresas entrando na Justiça para que possam pagar os tributos ao município só após a quarentena, como é o caso de uma empresa do ramo de serviços facilities (limpeza, manutenção e portaria).

A empresa conseguiu uma liminar na Justiça Federal que autoriza a postergar, ou seja, atrasar por três meses, sem a incidência de mora, o recolhimento das contribuições incidentes sobre a sua folha de pagamentos (INSS, RAT, Sesc, Senac, Senai, Sesi, Sebrae, Salário-Educação e Incra) e das prestações dos parcelamentos de tributos federais com vencimento em março de 2020 e meses subsequentes.

Além disso, na decisão da juíza federal Marilaine Almeida Santos, da 2ª Vara Federal de Barueri, a liminar para a empresa em específico, poderá ser prorrogada desde que a empresa mantenha o quadro de funcionários, ressalvadas possíveis demissões por justa causa durante o período de pandemia pela Covid-19.

O Barueri na Rede entrou em contato com a Prefeitura, por meio da Secretaria de Comunicação (Secom), questionando o que acontecerá se outras empresas adotarem a mesma medida, e se há alguma estratégia da Prefeitura para a redução de danos na economia, mas até o fechamento da reportagem, não obteve respostas.

- Publicidade -