Abordagem a ambulante no Tamboré chamou a atenção nas redes sociais

1882
- Publicidade -

Em foto publicada no Facebook é possível ver salgadinhos jogados no chão. Testemunhas afirmam que GCM não usava veículo oficial durante abordagem

Na publicação nas redes sociais, leitores se mostram indignados com a abordagem da guarda contra o ambulante/Fotos: Redes Sociais

No início da semana, a abordagem a um ambulante na alameda Araguaia, no Tamboré, chamou a atenção de pessoas que passavam pelo local. Em uma foto tirada por testemunhas, na segunda-feira, 27/1, é possível ver a mercadoria do vendedor de salgadinhos, que tem 60 anos, jogada no chão.

Segundo testemunhas que passam pela avenida Araguaia frequentemente, a fiscalização nos últimos dias sobre o trabalho ambulante está mais rigorosa. “A fiscalização realmente está em cima do comércio. Mas, essa atitude da Guarda Municipal que presenciei não é apenas fazer o seu trabalho e cumprir a lei”, afirma uma leitora ao Barueri na Rede. “Além disso, ao invés de apenas tomarem a mercadoria, jogaram no chão, pisotearam, humilharam o senhor e o levaram para a delegacia”, termina ela.

Outro fato que chama a atenção, é que moradores afirmam também que a GCM, durante a abordagem do último dia 27/1, não utilizava os veículos oficiais. “Antes, nós víamos apenas fiscais. Desta vez tinha mais nove guardas municipais. O que não dá para entender é que eles não estavam nos carros da GCM, mas utilizando carros do modelo S10 prata durante a abordagem ao vendedor”, conta outro morador ao BnR.

O Barueri na Rede procurou a Prefeitura, por meio da Secretaria de Comunicação da cidade (Secom) questionando a atuação da GCM no caso do ambulante do Tamboré, e o porquê dos agentes não utilizarem os veículos oficiais durante a abordagem. Porém, até o fechamento desta reportagem, não teve nenhuma resposta.

- Publicidade -