Ato contra aumento de tarifa fecha o centro por duas horas

1305
- Publicidade -

Cerca de 300 pessoas percorreram as principais vias da região central. Houve confusão entre policiais e manifestantes

busmateria
Manifestantes fecham a saída do terminal, impedindo a circulação dos ônibus/Fotos: BnR

A manifestação contra o aumento da tarifa de ônibus em Barueri, que chegou a reunir 300 pessoas na tarde desta quarta-feira, 4/1, fechou o centro da cidade por cerca de duas horas e teve momentos de tensão, pois PMs, guardas municipais e agentes do Demutran se enfrentaram com manifestantes que tentavam libertar um pichador que foi detido pela polícia.

O ato foi convocado pelo Facebook a partir da semana passada, quando o ex-prefeito Gil Arantes assinou decreto reajustando o valor da tarifa dos ônibus locais de R$ 3,80 para R$ 4,20, antes da data costumeira e acima do índice de inflação acumulada desde o aumento anterior.

Às 16h30, horário marcado para o início da manifestação, havia cerca de 40 pessoas no terminal central de Barueri, portando faixas e gritando palavras de ordem. Uma hora depois, já com mais de cem pessoas, o grupo saiu em passeata pelas ruas do centro.

Inicialmente, os manifestantes deram a volta no quarteirão, saindo do terminal pela travessa Celidônio Guerra, ocupando a avenida 26 de Março e voltando ao terminal pela rua Campos Sales. Ali, o grupo fechou a saída dos ônibus.

busmateria2
Manifestação fecha a avenida Henriqueta Mendes Guerra

Depois, a passeata dirigiu-se ao bulevar e fechou a travessia da avenida Henrique Mendes Guerra. Nesse momento o ato já reunia mais de 200 pessoas. Elas ocuparam a Henriqueta e continuaram em marcha no sentido do Ganha Tempo, ainda retendo o trânsito.

Até esse momento, a manifestação era observada a distância por um grande contingente da PM e da GCM, enquanto o Demutran tentava orientar os motoristas. No entanto, já no fim do bulevar, três pichadores subiram no ponto de ônibus diante do Posto de Saúde e picharam dizeres contra o aumento na parede do prédio.

Houve intervenção de policiais, os rapazes saltaram do ponto de ônibus mas um deles foi contido por um PM. Um grupo de manifestantes tentou livrar o pichador e houve confronto de quem também participava com GCMs e agentes do Demutran.

buschao
Policial tenta imobilizar pichador

Seguiu-se uma grande confusão com agressões mútuas e as forças de segurança usaram gás de pimenta para dispersar a manifestação. O rapaz detido, cuja identidade não foi revelada, foi levado à Delegacia de Polícia e liberado à noite. Segundo o comando da operação da PM, ele é acusado de agressão a policial, resistência e dano ao patrimônio.

Os manifestantes seguiram então pela 26 de Março até o terminal, onde voltaram a fechar a saída de ônibus. Eles pretendiam caminhar até a prefeitura, mas uma barreira de policiais, incluindo da Tropa de Choque, impediu a passagem. Por volta das 19h10, a manifestação foi encerrada. Em rápida reunião, os participantes decidiram se preparar para outro ato.

- Publicidade -