Atenção, transporte público para em São Paulo nesta quarta-feira!

6234
- Publicidade -

Metroviários param por 24 horas e ônibus municipais não circulam até as 8 horas da manhã na capital. Rodízio e Zona Azul estão liberados.

A quarta-feira promete ser difícil para quem precisar do transporte público na capital. O Metrô ficará paralisado durante todo o dia, exceto a linha 4 – Amarela. Os motoristas dos ônibus municipais e as linhas intermunicipais que trafegam nas regiões de Guarulhos, ABC e Mogi das Cruzes prometem circular apenas a partir das 8 horas da manhã.

As mobilizações fazem parte do Dia Nacional de Paralisações e Greves contra as reformas da Previdência e Trabalhista, convocado pelas centrais sindicais em todo o Brasil.

Os metroviários decidiram parar por 24 horas a partir da zero hora, em assembleia realizada na noite desta terça-feira, 14/3, mesmo contrariando decisão judicial. Apenas a linha 4 – Amarela, administrada pela concessionária ViaQuatro estará em operação.

Também o Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores Rodoviários Urbanos de São Paulo ( Sindmotoristas) confirmou que a categoria fará greve entre zero e 8 horas da manhã da quarta-feira. A decisão abrange as linhas urbanas da capital, controladas pela SPTrans, e aquelas administradas pela Empresa Metropolitana de Trasportes Urbanos (EMTU) nas regiões do ABC, Guarulhos e Mogi das Cruzes. Até a publicação dessa reportagem não havia confirmação de paralisação na Região Oeste da Grande São Paulo, que abrange Osasco, Carapicuíba e Barueri, entre outros municípios.

Segundo nota divulgada pela Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), os trens circularão normalmente na Grande São Paulo.

Prevendo o aumento considerável de automóveis na ruas, em razão das greves do transporte coletivo, a Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo (CET) suspendeu o rodízio municipal de veículos e liberou o estacionamento na ruas abrangidas pelo sistema de Zona Azul. Em nota, a companhia informa que “a medida tem como objetivo garantir a mobilidade do cidadão e valerá apenas para os carros. As restrições de circulação para caminhões seguem valendo normalmente”

- Publicidade -