Ajudante geral é investigado por pedofilia

5646
- Publicidade -

Homem trabalha na Emef Professor Alcino Francisco de Souza e teria abusado de meninas de dez anos

Um ajudante geral da Emef Professor Alcino Francisco de Souza, no Jardim Silveira, está sendo acusado de cometer atos de pedofilia contra meninas de dez anos. Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP-SP), o homem é investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Barueri.

GCM conteve populares que queriam agredir o acusado/Fotos: Redes sociais

O caso veio à tona na semana passada, quando um vídeo do acusado chegando no 1º DP de Barueri, também no Silveira, circulou nas redes sociais. Nas imagens, é possível ver que um grupo de pessoas espera o homem no estacionamento da delegacia. Logo quando ele passa pelo portão, um homem e uma mulher começam a xingá-lo e vão para cima dele, o empurrando e desferindo socos e tapas. Dois GCMs, que estavam no local, aparecem em cena, afastam o casal e escoltam o suspeito até a porta da delegacia.

De acordo com informações da SSP, cedidas ao Barueri na Rede, a acusação de pedofilia é investigada pela DDM de Barueri, que intimou o homem a prestar depoimento na quinta-feira, 24/10, no 1º DP. A polícia trabalha na busca de gravações de vídeo que possam auxiliar no esclarecimento dos fatos.

O BnR também entrou em contato com a prefeitura de Barueri para questionar sobre as medidas que foram tomadas com relação ao funcionário acusado, como um possível afastamento do cargo, e se foi oferecido algum atendimento psicológico para as vítimas. Porém, a administração municipal não se pronunciou até o fechamento desta reportagem.

- Publicidade -