Usuários dividem espaço com lixo e esgoto no Complexo Esportivo do Silveira

909

Atletas reclamam de más condições. Segundo prefeitura, local está abaixo da rede de esgoto e durante chuvas, acaba transbordando

Local /Foto: Divulgação
Vestiário masculino está tomado pelo esgoto. Atletas precisam utilizar o banheiro feminino durante treinos/Foto: Divulgação

Atletas e frequentadores do Complexo Esportivo do Jardim Silveira, que fica na avenida Washington Luiz, sofrem há algum tempo com um problema recorrente: o esgoto à céu aberto. “Como proporcionar qualidade de vida, se a área do vestiário e academia da pista de atletismo está inundada de esgoto?”, reclama uma cidadã.

Testemunhas alegam que a área do vestiário masculino no Complexo está interditada devido ao esgoto, que obriga atletas, alunos adultos e infantis que praticam atividades esportivas no local, a utilizarem o vestiário feminino.

Usuários do Complexo ainda reclamam de falta de manutenção no local, como no gramado do campo e limpeza no entorno. Segundo fontes relataram o Barueri na Rede, lixos são descartados por moradores de uma vila próxima, onde o caminhão da coleta não consegue entrar. Isso acaba atraindo ratos, mosquitos e outras pragas.

No Jardim Júlio, abandono é completo

Quadra
Quadra poliesportiva no Jardim Júlio não é reformada há 3 anos/Foto: Divulgação

Outro problema constatado por leitores do BnR é na quadra poliesportiva do Jardim Júlio, que não é reformada há pelo menos três anos. A grade que cerca a quadra está completamente danificada, pichações e lixos também são vistos no local, além de irregularidades no piso da quadra. Moradores já fizeram abaixo-assinado, solicitando a reforma do local, mas até o momento nada foi feito.

A nota ainda diz que “paralelamente, a prefeitura está desenvolvendo um projeto para reconstruir o Complexo Esportivo do Jardim Silveira com equipamentos mais modernos e acima da rede de esgoto. A ideia é ter melhor aproveitamento vertical do espaço e ampliar instalações (quadra, ginásio, campo e pista de atletismo)”.  

A obra em questão ainda não tem previsão de início, já que está em fase de elaboração do projeto, necessitando ainda passar por abertura de licitação, contratação e execução. “Mas o problema do esgoto já vai ser reparado em algumas semanas”, reafirma a prefeitura.