Morre um dos três operários soterrados no Maria Helena

475

Escavação de fosso de elevador desmoronou na manhã desta quinta-feira, 1/12. Operários foram resgatados com vida mas um deles morreu

Guarinções da PM, GCM e Corpo de Bombeiros participaram do resgate às vitima do desmoronamento. Fotos: Valter Klenk
Guarnições da PM, GCM e Corpo de Bombeiros participaram do resgate às vitimas do desmoronamento. Fotos: Valter Klenk

ATUALIZAÇÃO (18h20):

No final da tarde desta quinta-feira, em contato com o Corpo de Bombeiros, o Barueri na Rede recebeu a informação de que a terceira vítima do desmoronamento ocorrido durante a manhã no Jardim Maria Helena morreu durante os trabalhos de resgate. A vítima chegou a ser atendida pelo médico do helicóptero Águia da Polícia Militar mas não resistiu ao ferimentos causados pelo trauma no tórax.

Um fosso de elevador em construção na empresa Kicaldo Alimentos, localizada na avenida Grimaldo Tolaini, no Votupoca, desmoronou na manhã desta quinta feira, 1/12, e deixou três operários soterrados. Equipes de resgate do Corpo de Bombeiros foram acionadas e conseguiram localizar três vítimas do acidente ainda com vida. A causa do desastre teria sido infiltração de água no terreno.

whatsapp-image-2016-12-01-at-09-57-10
Bombeiros chegam ao local para início do resgate

Duas das vítimas foram resgatadas e enviadas para o PS Central do Sameb antes das 9 horas da manhã, horário em que os responsáveis pelo socorro trabalhavam na operação de resgate do terceiro acidentado, encontrado consciente e com a cabeça para fora da terra acumulada. Aproximadamente 20 viaturas, entre Polícia Militar, Guarda Civil Municipal e Corpo de Bombeiros compareceram ao local para isolar a área e  auxiliar no resgate dos operários.

Trabalhadores da obra, que preferiram não se identificar, foram ouvidos no local pelo Barueri na Rede e relataram que a obra acidentada consistia na escavação de um fosso para a instalação de um novo elevador. Conforme o buraco foi sendo escavado, placas de madeira foram colocadas para contenção da terra e o acidente aconteceu quando essa madeira foi retirada para continuidade dos trabalhos. Um dos operários afirmou ao BnR que a obra “desmoronou quando retiraram as tábuas. O terreno é muito arenoso e pode ter tido infiltração. Está perigoso há muito tempo.”

A reportagem do BnR procurou por representantes da empresa, para ouvir um posicionamento oficial, mas foi convidada a se retirar do local. Posteriormente, em contato telefônico, a Kicaldo informou que uma posição sobre o ocorrido só seria possível após o termino da operação de resgate.

[sam_ad id=”17″ codes=”true”]