Sameb está sem lençol e avental

1537

Em resposta ao Barueri na Rede, prefeitura admite a falta de material e coloca a culpa no excesso de pacientes

Nas últimas semanas, o Barueri na Rede tem recebido queixas de que o Pronto-Socorro Central (Sameb) está sem lençóis e aventais. Ao BnR, a prefeitura admite a falta de material e afirma que o problema deve-se à alta demanda de pacientes na unidade.

Segundo relato feito ao site, os materiais estão em falta na sala de raio-X do PS Adulto, que está recebendo a demanda o PS Infantil, atualmente em reforma. Tanto lençóis quanto aventais chegam a ser reutilizados diversas vezes por várias pessoas.

Também há queixa de que o Sameb está com falta de inalador. A orientação que tem sido dada é de que para casos de crianças que têm que tomar mais de uma dose do medicamento, o responsável deve ficar com o inalador, para garantir o equipamento, e devolver antes de ir embora.

O que diz a prefeitura

Em resposta ao BnR, a prefeitura de Barueri admitiu a falta de lençóis e aventais no Sameb, que atende 45 mil pessoas por mês. A administração municipal afirma que já tomou providências com o fornecedor de enxovais para aumentar o número de peças, “devido ao grande número crescente de internações”, e que um responsável foi nomeado para fazer a gestão da rouparia e repor os itens.

A prefeitura afirmou que não há risco de contaminação no caso dos lençóis e aventais reutilizados, “já que a rouparia hospitalar passa por higienização especializada”.

Sobre os inaladores, a gestão diz que não há a falta de equipamento e sim, uma grande demanda de pacientes utilizando os pontos de inalação.

Com relação à sala de raio-X do PSI, que encontra problemas desde novembro do ano passado (relembre aqui e aqui), o governo municipal informou que o espaço está passando por adequações para digitalização e modernização e que até a próxima quinta-feira, 9/5, ela será reaberta. “Os pacientes do Pronto Atendimento Infantil estão sendo direcionados para fazer o exame no adulto, com isso não sofreram maiores dificuldades”, afirmou a prefeitura.