Motorista morto em Carapicuíba alertou colegas sobre risco na região

3327

Gabriel Lourenço, de 23 anos, enviou áudio em grupo de motoristas de aplicativos antes de ser baleado por assaltantes 

Gabriel Lourendo Ferreira, de 23 anos, motorista de aplicativo e morador de Santo André, que foi morto na Vila Cretti, em Carapicuíba, após uma corrida, alertou outros colegas de trabalho sobre riscos na região pouco antes de ser assassinado. Ele foi baleado no tórax e no braço no dia 5/1 e morreu no hospital. (relembre o caso)

Logo após fazer a última corrida daquela jornada, às 2h37 da madrugada, Gabriel enviou um áudio em um grupo alertando outros colegas de trabalho sobre os riscos que poderia estar correndo. No áudio, ele pedia que os colegas ficassem de olho, porque ele estava  áreas consideradas de risco de Carapicuíba.

Gabriel foi localizado pela polícia às 4 horas da manhã, na rua Ivany, Vila Cretti, longe do carro que dirigia e caído no chão. Dois bandidos teriam atirado pedras em seu veículo para que ele parasse para depois rendê-lo. Os assaltantes colocaram a vítima no banco de trás do carro e o agrediram. Gabriel ao tentar reagir ao assalto, acabou baleado.

O carro do motorista foi encontrado batido entre um caminhão e um muro. Após ser socorrido, ele disse aos policiais que um homem de camiseta azul atirou nele após tentar assaltá-lo. A vítima foi levada para o Hospital Geral de Carapicuíba, mas não resistiu.

O caso foi registrado no 1º DP como latrocínio, ou seja, roubo seguido de morte, porém, aparentemente não foi levado nada da vítima e do veículo.