Estação Santa Terezinha tem novo caso de agressão

1379

Dessa vez, confusão teria sido entre seguranças e passageiros. CPTM lamenta mais um caso

A estação Santa Terezinha da linha 8-Diamante da CPTM voltou a registrar casos de agressão envolvendo seguranças da companhia na tarde de sábado, 23/2. Dessa vez, a confusão foi entre guardas e passageiros.

Por volta das 16h40, dois rapazes teriam batido na porta do trem para provocar seguranças que estavam dentro de um dos vagões. Os vigilantes então desceram do trem e na abordagem acabaram trocando agressões físicas com os jovens. Um deles, que seria adolescente, teria saído da estação e voltou com outras pessoas.

No boletim, o adolescente disse que pulou o muro da estação para não pagar passagem e fugiu quando viu os seguranças, mas que teria voltado para defender os amigos.

Joice Sena, que testemunhou a ação, contou ao BnR que o menor “foi agredido covardemente por seis guardas”, enquanto chefes dos seguranças assistiam na plataforma. “Falaram que estavam se vingando da agressão que guardas sofreram de marreteiros na terça-feira”, conta.

De acordo com Joice, que conhece o adolescente agredido, ele é morador da comunidade Santa Terezinha e tem problemas psicológicos. Ela afirma que um marreteiro agrediu um segurança, mas que antes disso seu vizinho foi atacado pelos guardas.

“Só pararam de bater nele quando desci na linha do trem e pedi pelo amor de Deus que parassem com tanta violência”, lembra. Joice garante ainda que seu vizinho não é vendedor ambulante. “Nossa população não tem nada a ver com esta situação e estamos sofrendo retaliação”, alega.

Nota da CPTM

O BnR procurou a CPTM. Em nota, a companhia disse que na tarde de sábado, dois vendedores ambulantes que estavam em um trem que partia da estação Santa Terezinha “passaram a ofender a equipe de seguranças que estava na plataforma da estação”.

Assim que o maquinista abriu as portas da composição, os ambulantes tentaram fugir pela via férrea. Um deles acabou caindo e se machucando e o outro foi detido pelos seguranças. A nota explica que durante a ocorrência, “um grupo de vendedores ambulantes agrediu os seguranças na tentativa de resgatar os colegas detidos”.

Com as agressões, “um segurança sofreu um ferimento no olho e o outro levou pancadas na cabeça. Ambos foram encaminhados ao PS local, medicados e liberados”. A nota afirma que o caso foi registrado no DP da cidade e que a empresa “lamenta mais um caso de agressão de vendedores ilegais contra as equipes de segurança”.

A CPTM diz ainda que “não medirá esforços para acabar com essa atividade ilícita, reprovada pela grande maioria dos passageiros”. E lembra que as secretarias de Segurança Pública e a de Transportes Metropolitanos “iniciaram estudos para a adoção de medidas conjuntas de combate ao comércio ilegal e outros crimes na CPTM”.

Segundo caso em três dias

Na quinta passada, cerca de 30 vendedores ambulantes agrediram quatro seguranças na mesma estação. Os guardas da companhia ficaram feridos e quatro homens foram presos na ocasião.

Investigações da Polícia Civil apontaram que a ação dos ambulantes na quinta-feira foi planejada por meio de aplicativos de mensagens (leia mais). A CPTM tem fechado o cerco ao comércio ilegal.