Casa de Carnes London dá sua versão sobre produtos vencidos

2496

Empresa emitiu comunicado repudiando ação da polícia em flagrante sobre suposta venda de carnes com validade vencida

Na última segunda-feira, 18/12, foi divulgada reportagem no portal R7, reproduzida pelo Barueri na Rede (leia aqui), sobre a apreensão pela Polícia Civil de carnes com data de  validade vencida à venda na Casa de Carnes London, no Alphaville, região de Santana de Parnaíba. Na noite de quarta-feira, 20/12, a empresa procurou o BnR e emitiu um comunicado sobre o ocorrido.

O comunicado começa dizendo que a Casa de Carnes London “trabalha com carnes de qualidade assegurada, proveniente de fornecedores com reconhecimento dos órgãos de inspeção sanitária e não comercializa produtos vencidos ou impróprios para o consumo”. Sobre o ocorrido na última segunda-feira, o estabelecimento afirma que os policiais civis que foram ao local “interpretaram, erroneamente, que produtos destinados ao descarte seriam comercializados”.

Além disso, conta que as filmagens feitas são “tendenciosas”, não condizendo com a realidade ao mostrar embalagens que estavam sendo descartadas no lixo; carnes que não estavam sendo reembaladas e sim temperadas a pedido de clientes, para posterior embalagem e entrega com os cuidados sanitários necessários. Ressalta ainda que “todas as imagens e informações equivocadas foram feitas por policiais sem conhecimento técnico para tal”.

Ainda segundo o comunicado, “não houve chance para explicação e mesmo com a presença de um sanitarista da qualidade tentando esclarecer os fatos, levaram dois colaboradores para a delegacia, além de produtos, inclusive dentro da validade”. O local também reclama de nenhum perito da área de produtos de origem animal ter ido ao local e recolhido amostras para o laboratório. De acordo com a empresa, na terça-feira, 19/12, agentes da Vigilância Sanitária estiveram no local e não constataram nenhuma irregularidade. O texto termina com repudio “à forma com que foi realizada a ação além da exposição difamatória”, considerando que a London tem “altos índices de avaliação em auditorias de segunda parte”.

Entenda o caso

Após uma denúncia anônima de um cliente, a Polícia Civil foi até a Casa de Carnes London, e encontrou hambúrgueres artesanais expostos e colocados à venda sem o prazo de validade nas embalagens. Os policiais dizem também terem flagrado um funcionário, que trabalhava com peças de carnes sobre o balcão, reembalando e colocando etiquetas com validade para janeiro de 2018. O funcionário teria dito aos policiais que fazia essa troca de etiquetas por ordens de Valdemar da Silva Carreira Leite, de 48 anos, dono do local.

Mais de 40 kg de carne, que chegam a custar até R$ 400 o quilo, foram apreendidos, além de Valdemar ter sido levado para aguardar audiência de custódia.