Papa-Entulho recolhe 180 mil quilos nos primeiros 10 dias

630

De acordo com a prefeitura, programa pode atender 430 solicitações e 200 retiradas por semana

Papa-Entulho: resíduos são recolhidos por empresa de SP e são levados para Santana/Fotos:Divulgação
Papa-Entulho: resíduos são recolhidos por empresa de SP e são levados para Santana de Parnaíba/Fotos: Divulgação

Na última terça-feira, 16/1, no site da prefeitura de Barueri, foram divulgados os números dos primeiros dez dias do novo serviço de coleta residencial instituído na cidade, o chamado Papa-Entulho.

Depois de muitos problemas gerados pelo acúmulo de lixo e entulho em diversos pontos da cidade (relembre os casos), a Lei Municipal 2.580, que institui o serviço gratuito de recolhimento de entulho, foi assinada em dezembro do ano passado, 2017, e entrou em vigor no começo de janeiro.

Ao todo, segundo a administração municipal, foram recolhidos 120 sacos flexíveis, os big bags, contendo restos de materiais de construção, madeiras e cacarecos, o que equivale à aproximadamente 180 mil quilos de entulho.

Com a disponibilidade do novo serviço, a demanda pela limpeza foi alta. Segundo a Secom, foram feitos mais de 434 pedidos de empréstimo dos bags em toda cidade.

Na semana passada, o Barueri na Rede divulgou que o Papa-Entulho consiste no empréstimo dos bags com capacidade de armazenar até 1,5 mil quilos de resíduos, que não contam os lixos ditos domésticos. Saiba como solicitar, e mais informações sobre o serviço, na matéria completa.

Em resposta ao BnR, a prefeitura, por meio da Secretaria de Serviços Municipais (SSM) responsável pela ação, informou que o tempo médio de espera para atendimento, entre o pedido do big bag até a entrega na casa do morador, fica entre um e dois dias. Além disso, que o programa tem a capacidade de atender uma média semanal de 430 solicitações e 200 retiradas.

Questionada sobre qual é o destino concedido ao material que é recolhido pelo Papa-Entulho, a administração municipal afirmou que o montante é direcionado para um aterro de resíduos inertes – que não desintegram no meio ambiente – em Santana de Parnaíba.

Em Santana de Parnaíba, de acordo com a Lei nº 3199 de 2012, os resíduos da construção civil são destinados à um aterro particular situado no município. E ainda, a Lei nº 2823 de 2007, regulamenta o recebimento dos resíduos sólidos de outros municípios que fica ao critério de Parnaíba.

Nas fotos divulgadas do programa, também pode ser identificada a empresa que está fazendo o transporte do material até a cidade vizinha, a Jean Júnior, que está localizada na Vila Maria, na capital paulista.