Pacientes reclamam do serviço de transporte hospitalar

379

De acordo com usuários, benefício foi cancelado no ano passado. Prefeitura afirma que serviço nunca foi interrompido

O Barueri na Rede recebeu, nas últimas semanas, denúncias de leitores que utilizam o serviço de transporte gratuito, oferecido pelo município, para realização de consultas e exames em hospitais em São Paulo.

Segundo os pacientes, primeiro os horários de saída dos carros de Barueri começaram a diminuir aos poucos, depois a frota de carros foi limitada, até que o benefício foi cancelado, no ano passado.

Os relatos apontam que a Secretaria de Saúde detinha carros e peruas que faziam o serviço, levando os munícipes para consultas e exames em locais como o Instituto do Câncer (Icesp), Hospital São Paulo, Hospital das Clinicas (HC) e Beneficência Portuguesa. Idosos, gestantes, crianças com deficiência, pessoas que fazem hemodiálise, e vários outros pacientes eram beneficiados com o programa.

“Os carros ficavam por lá esperando para trazer as pessoas de volta para Barueri por que, na maioria das vezes, a pessoa não tinha como retornar. E isso nos foi tirado”, contou uma leitora ao BnR. Ela afirma que entrou em contato com a prefeitura no dia 15/3, e que a resposta foi que “tudo depende de licitação para o serviço ser normalizado”.

Questionada pelo BnR, a administração municipal negou que o transporte hospitalar tenha sido cancelado, afirmando que o que houve foi uma diminuição da oferta do serviço. O motivo da medida foi justificado por “trâmites do processo de compra de novos carros”.

Também foi informado que atualmente está sendo realizado um processo para a contratação de novos motoristas. “De qualquer modo, o serviço nunca foi interrompido e, assim que a contratação de motoristas for concluída, ele voltará a funcionar dentro da normalidade”, reiterou a prefeitura.