Pacientes denunciam falta de higiene no PS do Camargos

1653

Na semana passada, 30/3, a unidade tinha até lixo hospitalar na escada da pediatria

O Barueri na Rede recebeu, nas últimas semanas, denúncias de pacientes que frequentam o Pronto-Socorro Municipal Arnaldo de Figueiredo Freitas (PS), do Parque dos Camargos, por falta de higiene. Na sexta-feira, 30/3, eles presenciaram uma folha de papel, utilizado em macas de consultório e trocado a cada atendimento de um novo paciente, atirada na escada que dá acesso à pediatria.

Pacientes encontraram item de consultório médico jogado na escada do PS/Fotos: Leitores BnR
Pacientes encontraram item de consultório médico jogado na escada do PS/Fotos: Leitores BnR

O material encontrado na unidade de saúde, localizada na Via Paiaguás, número 160, no Parque dos Camargos, é considerado lixo hospitalar e deve ser descartado de forma adequada, devido à possibilidade de contaminação.

Leitores do BnR relataram, ainda, que já abriram diversas reclamações quanto aos cuidados de higiene do PS na Ouvidoria Municipal e na própria unidade, por meio de formulário, mas, até agora, não obtiveram retorno.

Questionada pelo BnR sobre a atual situação da unidade, a prefeitura afirmou que a denúncia é uma surpresa, já que nunca teve qualquer reclamação com relação à higiene do local, nem mesmo via Ouvidoria.

A administração municipal ressaltou que a unidade está de “portas abertas para receber o usuário em seu setor de supervisão, que registra reclamações, elogios e sugestões de todos que quiserem fazê-lo pessoalmente”. Além disso, que reclamações são muito bem-vindas, afinal, “isso ajuda a equipe a aprimorar ainda mais seus serviços”.

De acordo com os dados da prefeitura, o PS funciona 24 horas por dia e atende uma média de 900 a 1.000 pacientes por dia. Com isso, o espaço “mantém uma rígida supervisão em todos os setores, especialmente com relação à higiene, possuindo equipes de conservação em todos os turnos”.

Em relação ao destino que o serviço de saúde municipal oferece ao lixo hospitalar encontrado na escada da unidade, a prefeitura não se manifestou.

Uma das leitoras que procurou o BnR confirmou ter apresentado queixa na Ouvidoria da prefeitura e no próprio setor de reclamações do pronto-socorro.