Ônibus são incendiados em Barueri em retaliação a assassinatos

27700

Homens armados queimaram coletivos no Vale de Sol e no Jardim Líbano na tarde deste sábado, 18/3

onibusqueinando2
No Vale do Sol, fumaça tóxica invadiu as casas/Fotos: Facebook

Homens armados incendiaram dois ônibus da Benfica no início da tarde desta sábado, um no Vale do Sol, outro no Jardim Líbano. Dois rapazes foram presos como suspeitos de terem participado dos atentados. Os incêndios seriam uma retaliação às mortes de Diogo Santos Gouveia, em 4/2, e Alexsandro Rocha da Silva, na quinta-feira, 16/3.

Leia sobre a morte de Alexsandro.

onibusqueimando
Criminosos usaram líquido inflamável nos atentados

O primeiro incêndio ocorreu por volta de 13h30 na rua Tâmisa, no Vale do Sol. Segundo moradores, três homens pararam o ônibus que subia a via, ordenaram que todos descessem e espalharam um líquido inflamável para incendiar o veículo.

Ninguém ficou ferido, mas a fumaça tóxica invadiu as casas vizinhas e pessoas chegaram a passar mal. As chamas do ônibus atingiram o Monza de um morador que estava estacionado na rua e ficou totalmente destruído. Os homens saíram caminhando, dobraram a esquina e desapareceram.

Prisões

Cerca de uma hora depois, outro coletivo foi incendiado na rua Belém, no Jardim Líbano. Segundo testemunhas, cerca de dez homens agiram da mesma forma que no Vale do Sol, mas teriam disparado tiros de arma de fogo para cima. Teriam participado da ação quatro veículos: uma Ecosport preta, encontrada abandonada na avenida Exército Brasileiro, perto do DP do Jardim Silveira; um Fiat Uno verde, também encontrado pela polícia; uma Saveiro branca e um Corsa Wind prata.

onibus

Polícia Militar e Guarda Municipal iniciaram então uma grande operação para tentar prender os responsáveis. Dezenas de agentes participaram e por volta das 15 horas dois rapazes foram detidos quando caminhavam a pé com recipientes de combustível na avenida Geovani Tolaini, no Parque Viana. Um deles é um adolescente de 16 anos. O outro, de 29, assumiu a autoria do atentado no Jardim Líbano.

No meio da tarde, a Benfica recolheu a frota, interrompendo o serviço de transporte coletivo da cidade. Sem informações, as pessoas lotaram pontos e terminais. Muita gente apelou aos serviços do Uber.

A Guarda Municipal determinou reforço do policiamento durante o fim de semana.