Jovem está em estado grave após procedimento estético no Alphaville

9150

Ela foi internada no Hospital das Clínicas dias depois de passar por um processo estético nos glúteos

Adrielly
Adrielly tem precisado passar por constantes transfusões de sangue/Fotos: Rede social

Adrielly de Sousa Lima, de 22 anos, comerciante em Carapicuíba, está internada em estado grave no Hospital das Clínicas, em São Paulo, após passar por um procedimento estético nos glúteos, em uma clínica no Alphaville, e contrair uma bactéria. A paciente já passou por três cirurgias e está na UTI.

No último dia 4/7, Adrielly saiu de casa para a clínica de estética no Centro Comercial de Alphaville, para passar por um procedimento que visava o aumento dos glúteos a partir da aplicação de PMMA, que é feita por meio de microcânulas, semelhantes a uma agulha sem ponta. Porém, dias após se submeter à técnica, Adrielly teve possíveis reações à substância e contraiu uma bactéria.

Marcelo, marido da vítima, conta que não sabia que a mulher ia passar pelo procedimento. “Eu só fiquei sabendo quando ela voltou para casa. Dois dias depois ela começou a ter secreções, mas escondeu de mim. Quando ela viu que as feridas aumentaram, chegou a ir ao Sameb, e recebeu medicação na veia. Até que a inflamação se agravou, e no dia 15/7, tivemos que leva-la para o hospital”, desabafou Marcelo ao BnR.

Tatiana Duarte, dona da clínica onde Adrielly fez o procedimento
Tatiana Duarte, dona da clínica onde Adrielly fez o procedimento

No entanto, segundo informações da família, na última semana, a clínica Studio Tatiana Duarte foi fechada. De acordo com uma publicação feita pela dona do Studio, Tatiana, em suas redes sociais, ela afirma que o local foi interditado pela vigilância sanitária por ter produtos da marca Schwarzkopf sem nota fiscal. Ela explica num comunicado feito na rede social e depois retirado, que o kit veio de Israel e tinha instruções em árabe. Ainda segundo ela, uma amiga trouxe o produto após fazer uma viagem a Israel e, por isso não tem documento fiscal. Ainda na mesma postagem, Tatiana afirma que vai reabrir a clínica quantas vezes forem necessárias para continuar trabalhando.

Em conversa com o BnR, a advogada de Adrielly, falou sobre o andamento do caso. “Foi feito um boletim de ocorrência e o processo ainda está em fase de inquérito policial”, releva. O delegado do 2º DP de Barueri registrou o caso como lesão corporal grave e já colheu o depoimento da dona da clínica.

A família pede ajuda para doadores. “Hoje estamos correndo atrás principalmente de doações de sangue. Peço para quem puder doar, dizer ao hospital que está doando para a minha esposa, Adrielly, tanto no HMB quanto no Hospital Regional de Osasco.”

O Barueri na Rede tentou falar com Tatiana mas não conseguiu contato.