Motoqueiro morre ao cair de viaduto no Jardim Belval

35360

Acidente teria sido causado por fechada de caminhão. Mureta de proteção não impediu queda

Local foi isolado por agentes do Demutran e da GCM/ Fotos: Caroline Rossetti/BnR
Local foi isolado por agentes do Demutran e da GCM/Fotos: Caroline Rossetti/BnR

Na tarde desta segunda-feira, 18/9, por volta das 14h40, um motoqueiro morreu ao cair do viaduto Joaquim Antunes da Silva, sobre a linha da CPTM, conhecido como viaduto do Belval, próximo ao ITB Brasílio Flores de Azevedo.

José Henrique de Souza Araújo, conhecido como Jacaré, pilotava uma CB 300 dourada no sentido do Jardim Silveira quando, segundo relatos de testemunhas que passavam pelo local na hora do acidente, foi fechado por um caminhão, bateu na mureta do lado esquerdo da via e despencou no vão entre as duas pistas, o que provocou sua morte imediata.

Jacaré, que é irmão de um GCM de Barueri, tinha 32 anos, era morador do Jardim São Pedro e trabalhava como motorista no Ganha Tempo de Barueri.

Foi justamente o GCM Souza Araújo quem atendeu a ocorrência, sem saber que se tratava do próprio irmão. Ainda à espera da perícia, o corpo de José Henrique estava em uma área isolada quando o guarda civil pediu aos colegas que o deixassem cobrir o irmão com um lençol. “Posso entrar ali? Não quero meu irmão coberto com sacos de lixo”, pediu.

Proteção inadequada

acidente-18-9-17
Mureta de proteção segurou apenas a moto, enquanto Jacaré despencou do viaduto

Relatos feitos ao Barueri na Rede no local do acidente dão conta de que não é raro casos como esse e as mortes poderiam ser evitadas com medidas simples de segurança.

Além dos desníveis de altura do asfalto, a mureta do lado esquerdo da pista (no vão central entre as duas mãos do viaduto) mede pouco menos de um metro de altura e, segundo motoqueiros que passavam por lá, é inadequada. “Basta um desequilíbrio que a queda do motociclista é inevitável”, avaliou uma das testemunhas.

Por volta das 16 horas, a perícia chegou ao local para apurar as causas do acidente. O corpo de José Henrique foi removido às 17h50.