Médico do HMB recusa atendimento a paciente que reclamou de demora

5876

Aguardando consulta desde setembro, paciente realizaria procedimento cirúrgico. No hospital, a espera foi de mais de três horas

Por Thiago Correia

A segunda-feira, 29/1, seria o fim da espera de Vania Santana, de 48 anos, moradora do Parque dos Camargos. Ela aguardava havia nove meses por uma consulta no Hospital Municipal de Barueri (HMB). Agendada para as 9 horas, a pequena cirurgia removeria sinais de pele da paciente. Mas, depois de quase três horas aguardando, Vania teria sido expulsa do HMB a pedido do médico que deveria atendê-la, e sem passar pelo procedimento.

aspas-paciente

Ao Barueri na Rede, Vania conta que chegou ao hospital às 8 horas da manhã e até as 10h30 não havia sido atendida. Sem qualquer informação sobre o motivo da demora, ela resolveu procurar saber quem poderia resolver a questão. “Procurei o órgão de reclamação, Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU). A moça de nome Paula fez o registro e foi procurar resolver o problema”, relata.

“Quando o médico me chamou, às 11h30, fui na direção dele e fiz a reclamação pessoalmente por conta da demora. Ele começou a falar alto, alegando que eu não tinha o direito de reclamar, pois tinha muita gente na mesma situação e que seria uma falta de respeito de minha parte reclamar”, afirma indignada.

correcao-aspas
Segundo Vania, ao saber do registro de reclamação, o médico “começou a dar show em voz alta” e no fim, depois de um desentendimento com a paciente, a expulsou da sala onde estavam e se recusou a fazer o procedimento. A paciente conta que não aceitou sair do local e então o médico chamou um segurança para retirá-la.

“Ele ainda foi irônico comigo, alegando que eu podia reclamar para o prefeito, para quem eu quisesse que ele não estaria nem aí e que se recusaria a fazer o procedimento. Procurei novamente o órgão e fiz nova reclamação. Também fui à prefeitura e registrei outra queixa”, afirma. Vania alega que em momento algum faltou com o respeito ao médico e que achou a conduta do profissional “um absurdo”. Agora, ela terá de remarcar a consulta, que vem tentando realizar desde novembro do ano passado.

Vania estava na fila de espera desde o dia 28 de setembro. Conseguiu agendamento para 14 de novembro mas, devido às férias de um médico, teve de remarcar para a última segunda-feira, 29/1. “Estou com a guia aqui comigo e vou remarcar e faço questão de passar com o mesmo [médico] novamente se algo não for feito”, conclui.

aspas-prefeitura

Demora no agendamento de consultas com especialistas 

A grande espera de Vania para passar em uma consulta com especialista não parece ser um caso atípico. Um problema na coluna, ocorrido no início de novembro do ano passado, fez um marceneiro de 56 anos, morador do Jardim Tupanci, procurar o Pronto Socorro Central (Sameb). Lá, o homem foi atendido e medicado. O médico que o atendeu recomendou um tratamento com ortopedista, dando uma guia de encaminhamento para agendar consulta com o especialista.

Com a guia em mãos, o marceneiro foi até a UBS Pedro Izzo, no Jardim Esperança, onde lhe disseram que a guia era inválida, pois os médicos do PS não podem encaminhar pacientes para especialistas. Segundo ele, a atendente o informou que deveria primeiro passar por um clínico geral para pegar uma guia para o ortopedista. Ele conseguiu marcar a consulta somente para a última terça-feira, 30/1.

Indignado com a data da consulta com o clínico, o homem entrou em contato com o Barueri na Rede, que levou o caso à prefeitura. Questionada se para passar com o especialista era necessário o encaminhamento pelo clínico geral, a prefeitura afirmou que sim, e que isso acontece para o “melhor aproveitamento dos recursos da rede de saúde, sem aumentar a sobrecarga do sistema público”, o que significa que “na UBS, o clínico, pelo prontuário eletrônico, tem acesso a todas as informações do paciente (remédios obtidos na farmácia, consultas anteriores, exames e outros procedimentos) e pode realizar o melhor direcionamento do caso”.

A prefeitura ainda revelou que “a demanda por consultas nas UBSs triplicou”, atribuindo o fato ao aumento do desemprego, que fez muitas pessoas perderem planos de saúde. Na terça-feira, 30/1, às 9 horas, o marceneiro passou com o clínico geral e agora entra na fila de espera para marcar o agendamento com o ortopedista.

espera

Segundo sua esposa, resta aguardar a ligação da UBS, ou uma carta, solicitando que o paciente vá ao local para então agendar a consulta com o especialista, que pode demorar mais de um mês. Ou seja, do momento em que teve o problema, até ter um diagnóstico e assim iniciar um tratamento adequado, o tempo de espera pode ultrapassar 90 dias.

O BnR questionou a prefeitura sobre quais eram os prazos para consultas de especialidades, como ortopedia, ginecologia, cardiologia, urologia, etc, mas não obteve resposta. Sobre a recusa no atendimento pelo médico do HMB, a resposta foi que “a direção do Hospital Municipal de Barueri (HMB) está apurando o ocorrido e, após as devidas averiguações, tomará as medidas cabíveis”.