Março 2017

2979

semsegs

broncaNA BRONCA (28/3) – Continua a gritaria dos vereadores contra funcionários do atual governo. Iniciada na sessão de 21/3, a saraivada de queixas se repetiu nesta terça-feira, 28/3. Quem começou a bronca foi o presidente da casa, Carlinhos do Açougue que, depois de elogiar o prefeito Rubens Furlan, afirmou que servidores de médio e baixo escalão da prefeitura têm agido de forma desrespeitosa com vereadores e munícipes e jogando contra a administração. “Tem funcionário dizendo que não deve satisfação a secretário nem ao prefeito”, afirmou. Carlinhos foi acompanhado da reclamação por outros parlamentares.

onibusBENFICA NO ALVO (28/3) – Como adiantado por essa coluna, os vereadores decidiram apontar suas armas para a Benfica. As queixas vieram de várias cadeiras na sessão de 28/3. Neto Amorim queixou-se de não ter sido recebido, Zé Baiano afirmou que a empresa não recolhe ISS e nem por isso oferece um serviço de qualidade, pipocaram queixas contra o valor da passagem e a entrada em serviço da Ralip, empresa do grupo Benfica que deveria representar a queda do monopólio do transporte na cidade. Claro, não faltaram as reclamações pessoais, como o fato de a viação estar negando ônibus pedidos pelos vereadores para transportar pessoas para velórios e eventos religiosos.

assedioMP X FURLAN (27/3) – Causa um certo alvoroço desde segunda-feira, 27/2, despacho do Ministério Público (MP) que circula pelas redes sociais. Trata-se de uma ação contra o prefeito Rubens Furlan e Silvia Maria Soares por improbidade administrativa. Segundo o MP, em 2011, mandato anterior de Furlan e quando Silvia era diretora da Coordenadoria Técnica de Obras Civis e Urbanísticas da prefeitura, eles praticaram crime de assédio moral contra dois fiscais que teriam identificado problemas em uma obra de escola. Como a ação pede perda de cargo público e suspensão de direitos políticos, houve quem se apressasse em anunciar a cassação do mandato do prefeito. Na verdade, apesar do atraso, o caso está apenas chegando ao Judiciário e não tem data para ser concluído.

abaixoABAIXO-ASSINADO (27/3) – Também circula na internet abaixo-assinado para pedir ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) que decida logo sobre a questão da inelegibilidade de Rubens Furlan na ação a respeito de suas contas reprovadas pela câmara e depois liberadas. A petição é feita por meio da Avaaz, organização internacional que mobiliza pessoas em torno de causas que defendem. No caso, o pedido argumenta que a cidade não pode viver na incerteza sobre a permanência ou não de Furlan no cargo e pede agilidade do Tribunal para decidir. A iniciativa espera juntar 50 mil assinaturas. Até a meia-noite de terça-feira, 28/3, 34 pessoas haviam aderido.

busoDESCONFORTO (20/3) – A chegada da Ralip. empresa de ônibus que começou a operar em Barueri na segunda-feira, 20/3, provocou mal estar na Câmara de Barueri. Há muito desconforto entre parte dos vereadores, que estão sendo cobrados por seus eleitores. A contratação da Ralip atende à determinação legal que proíbe que o sistema de transporte da cidade fique com uma única empresa. Porém, ela faz parte do Grupo Benfica e, portanto, nada teria mudado. Na própria segunda-feira, uma reunião com 13 vereadores abordou o tema e na terça, durante a sessão, ouviram-se queixas contra o monopólio, a qualidade do serviço e o valor da tarifa. Não se sabe quais serão os próximos passos dos parlamentares.

tranquiloTRANQUILIDADE (21/3) – Carlinhos do Açougue tem dito que está tranquilo quanto à decisão do Ministério Público, que rejeitou a defesa da câmara no caso das contas do prefeito Rubens Furlan. O MP tinha enviado ao Tribunal de Justiça pedido de abertura de ação contra a decisão dos vereadores que revogou a reprovação das contas de 2011 do prefeito. A câmara se defendeu mas a Procuradoria não mudou de ideia. Se o caso prosperar, Furlan pode tornar-se inelegível e os vereadores que votaram a favor da revogação correm o risco de ter seus direitos políticos suspensos. Carlinhos, no entanto, garante que ele e os colegas não fizeram nada de ilegal e, por isso, acredita que a Justiça vai acatar seus argumentos.

vergonhaFRUSTRAÇÃO (13/3) – O prefeito Rubens Furlan lamentou publicamente não ter cumprido sua promessa de campanha de arrumar a saúde de Barueri em 60 dias. Ele havia assumido esse compromisso na convenção do PSDB que homologou sua candidatura em 24 de julho. Nesta segunda-feira, 13/3, ao discursar no Encontro da Solidariedade, promovido pelo Fundo Social de Barueri, Furlan contou que, ao monitorar o pronto-socorro infantil, constatou que a demora do atendimento era de três horas. Ele pediu paciência à população e estabeleceu um novo prazo: seis meses.

perseguicaoPERSEGUIÇÃO (14/3) – Ao falar da tribuna da câmara nesta terça-feira, 14/3, o presidente da casa, Carlinhos do Açougue, após elogiar o prefeito Furlan, abriu fogo contra funcionários municipais empossados pela nova gestão que estariam destratando munícipes e mesmo vereadores. Carlinhos disse que quem tinha alguma relação com a administração Gil Arantes vem sendo perseguidos pelos novos servidores. Ele chegou a citar nomes, inclusive de um funcionário que teria o costume de humilhar pessoas demitidas. As queixas do presidente foram endossadas por outros vereadores.

fora-daquiBARRADO (14/3) – Na onda de críticas ao atendimento que os vereadores estariam recebendo do funcionalismo, Rafa Gente da Gente queixou-se ter sido barrado numa maternal do Parque Imperial, seu bairro. Ele recebeu uma denúncia contra a situação precária da escola mas foi impedido de entrar pela diretora. Após fazer a queixa da tribuna da câmara, formou-se um grupo de vereadores indignados com a proibição que foram imediatamente ao local. Lá, constataram que o forro do teto está desmanchando e soltando pedaços.

obra2PELO MENOS TEM NOME (7/3) – A Câmara de Barueri aprovou na sessão desta terça-feira, 7/3, projeto do vereador Kascata que dá o nome de Antônio Furlan ao viaduto que ligará as avenidas Tucunaré e Sylvio Honório Penteado, no Tamboré. Apesar da pressa dos vereadores em batizar a nova ligação, a obra é uma novela que se arrasta há anos e não se sabe quando será entregue. Depois de inúmeros percalços e interrupções desde o início da construção, a última pendência era com a Eletropaulo. Antônio Furlan era o pai do prefeito Rubens Furlan. Ele chegou a Barueri em 1967. Será o terceiro pai de prefeito a batizar uma obra de vulto na cidade, depois de José Correa, pai de Carlos Alberto Bel Correa, homenageado com o ginásio de esportes, e de Antônio Macedo Arantes, pai de Gil Arantes, que dá nome à ponte que liga a rua da Prata, na Vila
Porto, ao Alphaville.

blablaCHUVA DE ELOGIOS (7/3) – O começo de ano na câmara tem sido um festival de elogios. O principal alvo, claro, é o prefeito Rubens Furlan, mas os secretários têm merecido longos discursos, principalmente dos vereadores que começam seu primeiro mandato. Há quem gaste seus 15 minutos de tribuna quase que exclusivamente enaltecendo o fato de terem sido bem recebidos nos gabinetes das secretarias. Em primeiro lugar na lista de deferências está o titular da pasta de Serviços Municipais, Orlando Alvarez, responsável pelo mutirão de limpeza que vem sendo realizado desde o início do ano. Em seguida aparece o secretário de Obras, Beto Piteri, graças ao serviço de recapeamento de ruas.

mulherDIA DA MULHER (7/3) – Nenhuma surpresa nos pronunciamentos dos vereadores sobre o Dia Internacional da Mulher. Além das tradicionais referências às próprias mães, esposas e filhas, os parlamentares repetiram os mesmos chavões de sempre: “todos viemos da mulher, a mulher é a base da família, a mulher torna o mundo mais bonito” e uma lista de obviedades, como se as mulheres fizessem parte de outro mundo. Sobre violência, exploração, trabalho mal remunerado, igualdade e outros temas que estão na pauta do mundo todo, apenas uma rápida citação do vereador Reinaldo Campos.