GCM do serviço reservado de Parnaíba é executado

346

Surpreendido dentro de casa, GCM foi vítima de crime com características de execução. Ele estava na corporação havia 12 anos

Home Sílvio
GCM fazia parte do serviço reservado e estava na guarda havia 12 anos/ Foto: Reprodução

O guarda municipal Sílvio José de Santana, do serviço reservado (setor de investigações) da GCM de Santana de Parnaíba, 40 anos, foi executado – no último domingo(22/5) – no interior de uma residência em Francisco Morato, onde realizava reformas. Por volta das 14h50 ele estava lavando o quintal quando os criminosos chegaram. Sìlvio tentou escapar mas foi baleado e recebeu vários golpes de faca nas costas.

Maria Oliveira Rocha, esposa do GCM, com quem estava casada havia cinco meses, prestou depoimento de mais de seis horas à polícia e relatou que estava nos fundos da casa no momento do ataque. Ao ouvir quatro disparos e pedidos de socorro ela se encaminhou à cozinha, onde encontrou o marido com ferimentos nas costas e no peito. Em seguida saiu para pedir ajuda aos vizinhos e quando voltou Maria encontrou o assassino ainda dentro da casa.

Pensando que era um assalto, ela chegou a oferecer o único bem disponível no momento, seu carro. Em seu depoimento à polícia, ela contou que ao voltar para o fundo da casa, percebeu que o marido tinha um profundo corte na garganta. Em estado de choque, disse não ter condições de reconhecer o criminoso.O agente foi socorrido pelo SAMU e levado ao Hospital Estadual de Francisco onde morreu.

A polícia levantou as placas do veículo usado pelos bandidos e imagens de circuitos de segurança podem ajudar na identificação dos assassinos.Para os policiais que atenderam a ocorrência o crime tem características de execução.O GCM foi enterrado nessa terça-feira, 24/5, no cemitério de Barueri.

[sam_ad id=”17″ codes=”true”]