Gil Arantes rebate afirmações da ATB

2228

Ex-prefeito nega ter sido condenado e diz que entidade só promove ataques contra ele

O ex-prefeito Gil Arantes nega ter sido condenado por ter acusado a Associação Transparência Barueri (ATB) de extorsão. A afirmação havia sido feita pela ATB e publicada em reportagem do Barueri na Rede do dia 2/5. A matéria tratava da decisão do vereador Carlinhos do Açougue de pedir a abertura de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) na câmara para investigar a entidade. Leia aqui.

Segundo Gil, foi ele quem apresentou uma queixa-crime por tentativa de extorsão contra a ATB e seu então presidente, Sérgio Dias. Em 2013, um encontro entre Sérgio e Waine Billafon, então secretário de Comunicação de Gil, provocou denúncias de ambas as partes sobre textos publicados no site da associação que relatavam supostas irregularidades no governo municipal. Os dois lados se acusaram mutuamente de pedir e oferecer dinheiro em troca do silêncio da entidade.

Queixa-crime arquivada

Gil Arantes apresentou então queixa-crime contra a entidade em agosto daquele ano. Em 2017, após encerrado o trabalho de investigação policial, o caso foi arquivado pelo Ministério Público a pedido do delegado responsável pelo caso, que não identificou crime no episódio.

Gil nega condenação

Ao mesmo tempo, o prefeito ingressou na Justiça com uma ação por danos morais. A denúncia foi considerada improcedente em 2016. A decisão determinou que Gil pagasse as custas processuais e os honorários advocatícios.

O ex-prefeito também refuta a afirmação da ATB de que Carlinhos esteja atuando em seu nome. “Carlinhos é um político experiente, tem vários mandatos, foi presidente da câmara por quatro anos, é competente e não precisa de orientação de ninguém”, afirma Arantes. Gil lembra que o vereador apresentou documentos que mostram irregularidades na gestão da associação. “Ele fez uma denúncia pública, mostrou uma ata com assinaturas falsas”, afirma.

Troca de farpas

O ex-prefeito diz ainda estranhar porque a ATB promove ataques apenas contra ele. “Em dois anos, ficaram em silêncio, não fizeram nenhuma denúncia contra ninguém, e agora reaparecem me atacando e à minha família”, afirma. “Dizem que são uma entidade regional, mas não denunciam políticos de outras cidades. Que transparência é essa?”, pergunta.

A ATB nega que faça denúncias apenas contra Gil. “Basta entrar em nossa página no Facebook e constatar esta falácia”, afirma a entidade. “O que ocorre é que na gestão de Gil Arantes houve uma enxurrada de denúncias de corrupção.”

A associação diz ainda que, se fica muito tempo sem publicar nada, isso deve-se ao fato de ser formada por voluntários que têm seus afazeres diários. “A ATB não tem dinheiro para contratar pessoas, de modo que as matérias são publicadas a partir da boa vontade de cada associado.”