Ganga bate Petrolina por 2 a 1 e fatura a primeira divisão do futebol

212

Com gols de Monstro e Felipe, Ganga derrota Petrolina e conquista seu quarto título, tornando-se o maior campeão deste século

Felipe, que teve grande atuação, bate para fazer o gol do título
Felipe, que teve grande atuação, bate para fazer o gol do título. Foto: BnR

Depois de dez anos, e duas finais perdidas em 2009 e 2011, o Ganga Futebol e Samba do Jardim Paraíso ganhou pela quarta vez o Campeonato Amador de Barueri. O título foi conquistado em vitória por 2X1 sobre o Unidas da Petrolina do Jardim Mutinga, na tarde desse domingo, 9/10, na Arena Barueri.

plastico
Birão, na lateral, foi o motor contra ataque no segundo tempo

O Ganga começou a final com Felipe no lugar de Ribeirão, no meio campo, e Birão como lateral, reforçando a marcação do meio campo com Willy, muito devido à preocupação com a dupla Danilo e Geninho, meias de criação do Petrolina. No rubro-negro os laterais Niquito e Rogério inverteram o lado do campo, preocupados com a velocidade de Monstro. No ataque o técnico Buiu preferiu a força de Alan em vez da velocidade de Rony.

Com a boa rolando a iniciativa do jogo foi do Petrolina. Logo no primeiro minuto Danilo tentou de fora da área, mas o chute saiu sem direção. Com Danilo e Geninho marcados de perto, Bocão tentava organizar o meio campo em jogadas rápidas e viradas de bola. As oportunidades apareceram e Geninho de cabeça, em cruzamento de Rogério, obrigou Nilmar a grande defesa. Em nova descida de Rogério, Alan chutou rente a trava aos nove minutos.

Após os dez minutos, o Ganga conseguiu equilibrar o jogo e Monstro aproveitou sobra da defesa e chutou com perigo. Felipe começou a aparecer, e numa bela jogada individual passou por Rogério e Cabelo, e serviu a Monstro, que arrematou de fora da área sem chance para Léo, 1X0 Ganga.

Quando precisou, Nilmar deu segurança

Com vantagem, os gangueiros deram espaço para o adversário, em busca de contra ataques. Com campo para jogar, as oportunidades aparecem para o Petrolina. Rogério ao 21, de cabeça, Niquito aos 26, depois de jogada de Bocão e Geninho, e Alan aos 27, após Dedé e Bocão envolverem a zaga, perderam o empate. Nilmar começava a aparecer como um dos destaques do jogo.

Já o Ganga perdia as oportunidades de contra atacar. Aos 28 Felipe finalizou para fora, na cara de Léo, após grande jogada de Canela. No ataque seguinte Rogério e Geninho triangularam e deixaram Dedé frente e frente com Nilmar para finalizar e empatar a partida.

Nos minutos finais do primeiro tempo os dois times acertaram a trave. Geninho cabeceou no travessão escanteio cobrado por Danilo. E Canela finalizou na trave de Léo e viu a bola correr a linha antes de ser afastada pela zaga do Petrolina.

Geninho sofreu marcação implacável

O início da segunda etapa também foi com maior volume de jogo dos rubro-negros, que novamente tiveram o domínio nos dez primeiros minutos. Mas uma mexida do técnico Marcelão mudou o jogo. Depois de inverter Felipe com Rodrigo, que substituiu Canela no intervalo, viu o time crescer. Adiantado, Felipe obrigou Léo a grande defesa ao 12 e finalmente marcou o seu gol, com a bola enganando o goleiro ao desviar na zaga, aos 14.

Como um repeteco do primeiro tempo, o Petrolina teve o campo para jogar após o gol do Ganga, mas, sem Alan, substituído por Rony, no trabalho de pivô, as bolas eram sempre dominadas pela defesa.

Saiba mais sobre o campeão: Futebol e Samba: como o Paraíso dominou Barueri

Jardim Paraíso está em festa

Buiu tentou colocar o time mais a frente, trocando o volante Cabelo por Maranhão e Léo por Bocão, liberando Danilo, mas a resposta não foi suficiente para levar perigo ao gol de Nilmar. Já Marcelão reforçou o setor defensivo, colocando Queque e Ribeirão nos lugares de Paulinho e Willy, que saiu sentindo câimbras.


Birão, Ribeirão e Rodrigo armavam o contra a ataque do Ganga, mas o gol que definiria o jogo não aconteceu, e o Ganga ainda viu a bola acertar sua trave, aos 39, depois de tentativa de cruzamento de Rogério que pegou Nilmar desprevenido.

A partida ainda teria quatro minutos de acréscimos, nos quais o Petrolina se lançou ao ataque na busca do empate, mas, sem objetividade, viu o Ganga comemorar ao apito final.

Confira todos os campeões de Barueri:

campeoes-atualizado

[sam_ad id=”17″ codes=”true”]