Fevereiro 2017

887

semsegs

demissaoCORTES NA CÂMARA (14/2) – A Câmara Municipal aprovou na sessão desta terça-feira, 14/2, projeto de reforma administrativa que cortará cerca de 30 cargos de comissão na casa. A reforma atende ao Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), firmado anteriormente pela câmara com o Ministério Público (MP), para reduzir o número de funcionários comissionados. Anteriormente, os vereadores haviam aprovado outro projeto, que acabou sendo anulado pelo Judiciário a pedido da Procuradoria do município. A Justiça quer que o Legislativo barueriense reduza a proporção entre comissionados e concursados, aumentando gradativamente o percentual de aprovados em concursos.

mudancaDE MALA E CUIA (14/2) – O vereador Jânio Gonçalves afirmou nesta terça-feira, 14/2, na tribuna da câmara, que vai deixar o PMDB e que pretende voltar ao PT, onde começou sua carreira política há mais de 30 anos. Ele criticou o presidente Temer e também a legenda. Segundo Jânio, há muito tempo o partido não o apoia e teria abandonado seus candidatos a vereador em Barueri na última eleição. Jânio disse ainda não ter certeza se o PT o aceitará e afirmou que, se for barrado, poderá tentar outro partido ou ficar sem legenda. Ele voltou a dizer que este é seu último mandato e que um de seus filhos seguirá seus passos. Não é a primeira vez que o vereador afirma que deixará o PMDB, mas ele nunca havia sido tão enfático antes.

muito-trabalho

MOSTRANDO SERVIÇO (7/2) – A primeira sessão da nova legislatura da câmara de Barueri, realizada nesta terça-feira, 7/2, foi um exagero em tudo. Primeiro, porque os novos vereadores estrearam cheios de vontades e ideias. Para começar, foram apresentadas 73 indicações, pedindo de limpeza de rua a reservatório de água, de política para moradores de rua a criação do mês da doação de sangue.

adeus

LÁGRIMAS DE ADEUS (7/2) – Mas os exageros não pararam por aí. Com o pedido de licença de Toninho Furlan, para assumir a Secretaria de Suprimentos, foi feita uma verdadeira fila para despedidas e agradecimentos. Os apartes, que deveriam durar dois minutos, acabaram se transformando em longos discursos de elogios e afirmações de pesar. Até adversários recentes declararam admiração pelo vereador.

bravo

 

NEM SÓ DE AMOR …  (7/2) – Mas nem tudo foram demonstrações de vontade de trabalhar ou trocas de afagos. A câmara esteve lotada a maior parte do tempo por associados da Cooperaub e camelôs. Os cooperados foram manifestar sua preocupação quanto aos rumores de que a prefeitura vai rescindir o contrato com a entidade. Os ambulantes reivindicavam locais para trabalhar com tranquilidade e queixaram-se da violência que estariam sofrendo por agentes da Guarda.