Escolas de samba desfilam sábado e domingo no centro

799

Cinco agremiações desfilarão em cada dia a partir das 15 horas. No sábado, tem esquenta com marchinhas

Escolas prometem desfile com muito brilho e cor este ano/Fotos:BnR

Dez escolas de samba de Barueri se apresentam ao público no sábado e no domingo na avenida Guilherme Perereca Guglielmo, no centro, em frente ao ginásio José Correa. Nos dois dias, os desfiles começam às 15 horas, mas no sábado, a partir das 13 horas, haverá um esquenta ao ritmo de marchinhas tradicionais.

Mais uma vez, não haverá julgamento nem competição entre as agremiações. Cada escola terá uma hora para se apresentar e por determinação na prefeitura, da Polícia Militar e do Ministério Público, o espetáculo tem que terminar pontualmente às 20 horas. Não há cobrança de ingressos e uma praça de alimentação será colocada à disposição do público.

Segundo Pedro Dony, presidente da Liesb, a liga das escolas de samba da cidade, este ano, ao contrário dos anteriores, as conversas para a realização dos desfiles transcorreram com tranquilidade. “Atendemos as exigências feitas dentro dos prazos e tivemos boa vontade de todos”, afirma. “Está tudo pronto para fazermos uma grande festa.”

Em cada dia desfilarão cinco entidades. Este ano, a Unidos do Paulista não participará. A ordem e data de desfile de cada uma foi definida em sorteio realizado pela Liesb.

Engenho da Gente abre a festa

No sábado, a abertura ficará por conta da Engenho da Gente, do Engenho Novo. A escola enfrentou problemas para realização de ensaios durante parte do ano em razão de ajustes de gestão, mas se organizou em tempo e vai para a avenida com 180 componentes distribuídos em sete alas. Para apresentar o tema No Reino da Alegria e da Esperança, Engenho da Gente volta a ser criança. A Engenho da Gente conta com a parceria com a paulistana Acadêmicos do Ipiranga e vai enviar uma ala para desfilar com a co-irmã na segunda-feira.

Alas das baianas sempre levantam a plateia quando passam na avenida

Oba-Oba exalta as memórias

Sempre uma das mais esperadas, a Oba-Oba, da Vila Porto, maior campeã na época dos desfiles competitivos, será a terceira a desfilar no domingo exaltando a importância das memórias. O desfile começa falando das lembranças de infância e depois destaca aspectos do carnaval da própria agremiação e da cidade, com seus tempos gloriosos. Para isso, contará com 480 componentes em 10 alas e parcerias com grandes agremiações como Unidos do Peruche, Mocidade Alegre, Torcida Jovem, Rosas de Ouro e Tom Maior.

Cadência enaltece a amizade

Os desfiles serão encerrados com a apresentação da Cadência Paulista, agora instalada no Jardim Silveira. A escola vai cantar o valor da amizade em todas as suas formas e a virtude da tolerância sem fronteiras. Para isso, a Cadência, que se apresenta com 450 componentes em 16 alas, abrirá espaço para pessoas com deficiência da SDPD e do Instituto Paraolímpico de Jandira, representantes de religiões e grafiteiros. Além de um grande número de ritmistas que se apresentam nas baterias de grandes escolas de São Paulo, a Cadência tem parceria com a Unidos do Peruche. A escola também promete paradinhas especiais da bateria.

Crianças estão entre prioridades das agremiações como forma de garantia para o futuro

Veja os temas das escolas:

Veja os temas das escolas:

Sábado: Engenho da Gente: No Reino da Alegria e da Esperança, Engenho da Gente volta a ser criança; Caciques da Vila: Favela, minha vida, minha raiz; Unidos do Belval: Arte e poesia; Ganga: Alegria; Mocidade Marihá: Zumba, o ritmo que encanta.

Domingo: União das Vilas: Os negros e os brancos à procura da igualdade; Unidos da Vila São Jorge: Recordar é viver. Respeitem a velha guarda; Oba-Oba: Momentos inesquecíveis. O importante é que emoções eu vivi; Mocidade Verde-Rosa: Nem ruim da cabeça, nem doente do pé. Mocidade Verde e Rosa mete o Louco!; Cadência Paulista: Amizades sem fronteiras.