Companhia de Barueri recebe premiações em festival nacional de dança

828

Duas apresentações receberam o primeiro lugar 

"Pelo Caminho", primeiro lugar e maior nota do evento - Foto: Acervo da companhia
“Pelo Caminho”, primeiro lugar e maior nota do evento – Foto: Acervo da companhia

A Ocac Cia de Dança, companhia de dança contemporânea profissional do Instituto Cultural Artevida, organização cultural de Barueri, recebeu duas premiações de destaque no XXV Encontro Nacional da Dança (Enda), um dos maiores e mais tradicionais festivais de dança do Estado de São Paulo. O evento foi realizado no final de agosto no teatro Paulo Autran, em Osasco. A companhia apresentará os dois espetáculos na noite de gala, no Teatro  Municipal de São Paulo nos dias 26 e 27 de novembro.

"Entre Nós - primeiro lugar em pas de deux - Foto: Acervo da companhia
“Entre Nós – primeiro lugar em pas de deux – Foto: Acervo da companhia

A coreografia “Entre Nós” ganhou o primeiro lugar com um pas de deux semiprofissional livre com a música “Todo sentimento” de Chico Buarque, interpretada por Virginia Rodrigues. A coreografia “Pelo Caminho”, com um trabalho de grupo com dança contemporânea semiprofissional, sob a música “It’s a Long Way” de Caetano Veloso, também recebeu o primeiro lugar, além da maior nota do evento para coreografia conjunto semiprofissional.

As duas apresentações foram desenvolvidas pela coreógrafa e coordenadora da Ocac, Adriana Celi Castelo, que iniciou um trabalho de dança na oficina há 15 anos na cidade e encerrou suas atividades em janeiro deste ano.  Após o fim da oficina, Adriana conseguiu manter o grupo, que agora colhe frutos do trabalho. “A Oficina Cultura Contemporânea de Barueri foi um grupo de grande potência no município. Ganhou o Mapa Cultura Paulista, em 2013, como melhor grupo da região metropolitana” relembra.

Assim surgiu a Oficina Contemporânea Adriana Castelo (Ocac), nome escolhido por seus integrantes em homenagem aos trabalhos da coreógrafa. A continuação do trabalho já começa a se destacar no cenário da dança. “Os bailarinos decidiram continuar com esse trabalho estético e nós fomos para esse festival, que é um evento muito sério dentro do cenário da dança. É o maior festival do Estado de São Paulo”, comemora Adriana.

Com as premiações, a companhia irá se apresentar em dezembro no dia do profissional da dança, evento organizado pelo Sindicato dos Profissionais de Dança, com outras grandes companhias. A noite de gala será no Teatro Alpha, em São Paulo. As companhias participam como forma de divulgação e são remuneradas. “Esse fruto que é muito importante, pois o espaço dentro da dança cênica é muito pequeno.” Explica, sobre as dificuldades de se manter a companhia.

Adriana Castelo, coordenadora e coreógrafa do projeto
Adriana Castelo, coordenadora e coreógrafa do projeto

Com extenso currículo, Adriana tem formação em balé clássico, pedagogia, educação física, além de quatro pós-graduações nas áreas de dança, políticas culturais e artes. Foi coordenadora da ONG Associação Sócio Educacional Integrando Vida e Ação (Seiva) e diretora de cultura na Secretaria de Cultura de Barueri. É fundadora e coordenadora do Instituto Artevida e coreógrafa da Ocac.

Situado no Jardim Paulista, o Instituto Artevida surgiu dentro da Seiva e desenvolve trabalhos com dança cênica e artes visuais e atende, atualmente, 135 alunos, de dois a 30 anos, todos do entorno do bairro. As oficinas têm aulas de artes plásticas, desenho, pintura, balé clássico, dança contemporânea e jazz.

O instituto também tem um trabalho específico de balé lúdico, criado por Adriana, que desenvolve a técnica do balé clássico por meio da ludicidade. Também são realizados trabalhos voluntários com a comunidade, com aulas de pilates para as famílias e de reeducação postural para as crianças, incentivando a qualidade de vida.